Estudante amazonense cria antena que capta sinal de TV podendo beneficiar embarca√ß√Ķes e ribeirinhos

754

O estudante de Engenharia de Controle e Automo√ß√£o Nilton Ferreira, 23, recebeu de um empres√°rio o desafio de desenvolver uma antena que se adaptasse a qualquer regi√£o.¬†Pois quem depende de embarca√ß√Ķes para se deslocar dos munic√≠pios do interior para a capital amazonense, ou vice-versa, muitas vezes pode se sentir entediado por n√£o ter o que fazer durante as horas de viagem.

Essa¬†situa√ß√£o pode mudar em breve: Nilton¬†est√° desenvolvendo uma antena que captar√° sinal de TV aberta ou fechada independente da localidade. A novidade pode beneficiar pessoas que utilizam embarca√ß√Ķes e ribeirinhos de toda regi√£o amaz√īnica.

Nilton Ferreira desenvolveu uma antena que beneficiar√° embarca√ß√Ķes (Foto: Ant√īnio Lima)
Nilton Ferreira desenvolveu uma antena que beneficiar√° embarca√ß√Ķes (Foto: Ant√īnio Lima)

A antena está sendo desenvolvida pelo jovem desde outubro do ano passado e deve ficar totalmente operacional no mês de julho deste ano. Segundo ele, diferente das antenas parabólicas que existem no mercado, a que está sendo desenvolvida por ele não sofrerá interferência, independente da região ou clima.

O estudante¬†afirmou que, apesar da antena estar sendo projetada pensando nas embarca√ß√Ķes, ela poder√° ser utilizada em comunidades do interior e ‚Äúlibertar√°‚ÄĚ as pessoas do isolamento.

O universitário contou que cada antena poderá transmitir sinal para até 16 aparelhos de TV. Como está sendo desenvolvida sob encomenda para um empresário, a primeira antena deve ter um custo de R$ 12 mil, mas segundo Nilton, o custo poderá ser reduzido até para R$ 6 mil dependendo dos investidores.

Segundo Nilton, o projeto tamb√©m utiliza intelig√™ncia artificial, porque √© apenas um posicionamento via servomec√Ęnismo que procura sempre a melhor qualidade do sinal.

Coment√°rios