Inicial Notícias Manaus Estudantes realizam protesto para pedir a saída de professor que teria assediado aluna

Estudantes realizam protesto para pedir a saída de professor que teria assediado aluna

Na manhã desta sexta-feira (5/4), um grupo de estudantes realizaram um protesto em frente a Escola Estadual Senador João Bosco, localizada na avenida Noel Nutels, Cidade Nova I, para pedir a saída do professor suspeito de assédio a uma aluna da própria escola. De acordo com informações o acusado foi afastado das atividades, mas teria sido visto na noite de quinta-feira (4/4) na escola.

Estudantes realizam protesto para pedir a saída de professor que teria assediado aluna – Imagem: Divulgação

O caso de assédio teria iniciado após uma aluna de 16 anos ter denunciado que o professor estaria mandando mensagens pornográficas e de ter aliciado a mesma passando a mão nela, de acordo com mãe da aluna que teria sido chamada na escola após a denuncia da filha. Logo após a revelação da menor, foi feito um Boletim de Ocorrência na Delegacia de Proteção a Criança e ao Adolescente (DEPCA). Outras estudantes relataram que também foram vítimas do professor.

O secretário executivo adjunto da capital na Seduc, professor Bibiano Garcia, esteve no local e mostrou apoio à manifestação dos estudantes.De acordo com o secretário, a Seduc repudia o ato do professor denunciado. E afirmou que o professor acusado já está afastado e será encaminhado tudo aquilo que a lei implica.

De acordo com informações da Seduc, o professor acusado foi afastado da unidade de ensino e foi aberto um processo administrativo para apuração do caso, durante o qual “será respeitado o direito à ampla defesa do servidor”. As supostas mensagens trocadas por meio de um aplicativo nas quais um professor alicia sexualmente a aluna, passarão por investigação.

Estudantes realizam protesto para pedir a saída de professor que teria assediado aluna – Imagem: Reprodução

De acordo com a delegada Joyce Coelho, titular da Depca, a ocorrência foi atendida pela delegada plantonista que lavrou procedimento de Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) por perturbação da tranquilidade que deverá ser encaminhado à Justiça.

Comentários

Carregue Mais Notícias Relacionadas
Comentários estão fechados.