Home Notícias Polícia Família de jovem morto a tiro acusa PMs de execução

Família de jovem morto a tiro acusa PMs de execução

3 min - tempo de leitura
18

A Polícia Militar afirma que o jovem morreu após trocar tiros com a equipe, já a família diz que ele foi executado propositalmente pelos PMs.

Na última segunda-feira (23), Ricardo de Souza, de 23 anos, foi morto a tiro na avenida Desembargador João Machado, no bairro Alvorada, Zona Centro-Oeste de Manaus. A polícia diz que homem morreu mas troca de tiros, mas família afirma que ele foi executado e os próprios militares “plantaram” a arma na cena do crime. Ricardo foi encontrado na mata de bruços e portando um revólver calibre 38 em uma das mãos.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

De acordo com a polícia, havia ainda outros dois homens junto com Ricardo, e que também foram atingidos pelos disparos durante a possível troca de tiros. Eles foram levados ainda com vida para o Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto.

O empresário Mário Carlos de Souza, irmão da vítima, disse para uma equipe de reportagem, que os policiais perseguiram a vítima por engano e que havia saído de casa apenas para jogar bola. Ele negou que a vítima tenha atirado contra a guarnição.

“Ele não tinha envolvimento com tráfico aqui. Ele era trabalhador e tinha ido jogar bola com mais cinco amigos. Os policiais abordaram ele e os meninos e os levaram para a mata. Depois ouvi os tiros e doeu no meu coração. Eu sabia que algo tinha acontecido com ele, mas eu não entrei na mata com medo de ser morto. Eles colocaram o revólver 38 na mão do meu irmão”, explicou ainda “Ele não tinha arma, foram os policiais que colocaram”.

Os policiais militares, que atenderam a ocorrência, não quiseram falar com a imprensa sobre o crime.

Foto: Marcely Gomes
Foto: Marcely Gomes

Os policiais pediram apoio ao perceberem a revolta popular no local. Os moradores pediam “Justiça”. Mais de 10 PMs formaram um cordão de isolamento, que foi furado pelos familiares. Houve empurra-empurra e comoção durante a remoção do corpo pelo Instituto Médico Legal (IML).

Carregar Mais Matérias Relacionadas
Carregar Mais Por Emerson Tahan
Carregar Mais Em Polícia

Deixe uma resposta

Leia Também

Em Manaus, 56 estabelecimentos são vistoriados pela Central de Fiscalização e dez são fechados

Em uma nova ação da Central Integrada de Fiscalização (CIF), coordenada pela Secretaria de…