Home Notícias Brasil Funcionária acusa mulher de vice-prefeito de golpeá-la com chicote, mas…

Funcionária acusa mulher de vice-prefeito de golpeá-la com chicote, mas…

7 min - tempo de leitura
83

Uma foto que mostra as costas de uma mulher marcada por agressões de fio elétrico voltou a virar notícia no Brasil. Dessa vez, a foto foi usada para criar-se uma factóide na cidade de Santo Inácio, microrregião de Maringá.

De acordo com a notícia divulgada pelos blogs da região, a agressão à uma servidora pública municipal de Santo Inácio, microrregião de Maringá, ganhou repercussão e ao menos uma fotografia fake foi publicada na internet.  “A servidora recebeu golpes de chicote, desferidos pela mulher do vice-prefeito Silvio de Jesus Ferreira Rosa (PV), enquanto trabalhava. Os golpes acertaram seus dedos.

Além da agressão física, houve agressão verbal. A mulher do vice-prefeto, que invadiu o ambiente de trabalho da vítima, durante o expediente, ameaçou esfaquear a servidora, a quem também difamou e injuriou, segundo consta de boletim registrado na Polícia Civil na tarde de ontem.

A prefeita Geny Violatto (PV) divulgou nota em que diz ter ocorrido um “desentendimento” na Junta Militar, em prédio anexo à prefeitura, entre a esposa do vice, Luana Laço, e uma servidora. À Justiça Eleitoral, para concorrer às eleições de 2020, o vice declarou ser viúvo. A nota não manifesta apoio à funcionária e anuncia que a prefeita processará quem divulgou o que classificou de fake news. Nenhuma entidade de defesa de direitos da mulher nem o Partido Verde falaram sobre a agressão.”

Reprodução/Facebook

A foto em outro contexto

Em 2020, um portal local chegou a fazer uma notícia também com essa foto, porém, para eles, o título foi ” Mulher marca encontro com homem casado e apanha de chicote da esposa dele que apareceu no local “.

De acordo com o portal local, esse fato teria ocorrido na cidade de Alegrete, no Rio Grande do Sul, no qual uma mulher foi agredida a chicotadas no centro da cidade, após agendar encontro com um homem casado.

A polícia ficou sabendo do episódio, após a vítima ir até uma delegacia da cidade, para formalizar o registro policial de agressão. Ela teria sofrido sérias lesões nas costas em função dos golpes que recebeu.

Ela afirma ter marcado encontro com um homem, no centro da cidade. Para sua surpresa, quem apareceu foi a companheira do rapaz, com relho na mão.

A agressora estaria acompanhada de outras duas amigas, que observaram tudo de dentro de um carro. A vítima não revidou das agressões, mas manifestou o desejo de representar judicialmente contra a agressora.

A foto no contexto verdadeiro

A matéria de 2019, com o título Marido chicotei mulher com fio elétrico em Angra dos Reis, traz a notícia verdadeira, no qual uma mulher de 28 anos teve o corpo surrado por chicotadas de fio elétrico em Angra dos Reis, no Rio. O acusado de agredi-la é o marido, identificado como Uelinton. O homem teve a prisão temporária autorizada pela Justiça, mas está foragido.

Segundo Marcélia Rocha, irmã da vítima, Uelinton agrediu a moça porque ela demorou a voltar de um passeio.

“A minha irmã foi para uma ilha aqui na região com os pais dele, que ele mandou ir. O Uelinton deu determinado horário para ela voltar, mas o pai dele fez um frete com o barco e ela acabou chegando tarde. Ele bateu nela porque minha irmã não chegou no horário, para você ver a crueldade do ser humano”, disse Marcélia em entrevista ao DIA.

A mulher estava com o filho de oito meses do casal no momento da agressão. Segundo o relato dela, não foi a primeira vez que o marido a espancou. Ela disse aos familiares que apanhou durante a gestação e no pós-parto.

“Ela estava com o filho no colo. Ele tirou o bebê do colo dela, colocou na cama e jogou ela ao lado do bebê, a agredindo diversas vezes com os fios”, disse Marcélia. Ela diz ainda que a irmã recebia ameaças do marido para não denunciá-lo.

A Polícia Civil disse em comunicado que expediu o mandado de prisão temporária de Uelinton na sexta (9). “Desde então ele é considerado foragido. A especializada vem realizando diligências para prender o autor”, disse a instituição.

Disseminação de factóides

Em todas as três situações, o ato de agredir uma mulher é sempre covarde. É bom sempre checar as fontes e verificar com atenção antes de compartilhar conteúdo duvidoso produzido sobre medidas para afetar a honra de quem quer que seja. As notícias falsas tem esse poder de mutação e difamatório. Não seja compartilhador de notícia falsa.

Carregar Mais Matérias Relacionadas
Carregar Mais Por Marcus Pessoa
Carregar Mais Em Brasil

Deixe uma resposta

Leia Também

Anticorpos para Covid-19 em pacientes que tiveram a doença ficaram mais “potentes” 6 meses após a infecção.

Uma pesquisa publicada nesta segunda-feira (18) na revista científica “Nature”…