Gêmeos prematuros usam máscaras de oxigênio feitas de garrafa PET em Hospital do Amazonas

8

Uma imagem que vem circulando pelas redes sociais neste fim de semana, tem chocado muitos internautas. Nelas aparecem dois gêmeos recém-nascidos na Unidade Hospitalar do município de Jutaí usando máscaras de oxigênio neonatal feitas de garrafa PET.

Imagem de Divulgação
Imagem de Divulgação

Os gêmeos nasceram, prematuros de 7 meses, na madrugada de quinta-feira (28/01), na unidade de saúde do município de Jutaí, distante 750 km de Manaus. Segundo denúncias de testemunhas, no local não há equipamentos hospitalares e muito menos Unidade de Terapia Intensiva de Neonatal (UTI).

Na tentativa de salvar a vida dos gêmeos, a equipe medica improvisou máscaras de venturi, já que as mesmas estavam em falta no local, assim como o suporte neonatal para auxiliar bebês recém-nascidos. Mas a recém nascida não resistiu e morreu as 11h do mesmo dia por falta de suporte neonatal.

De acordo com a família, a expectativa de vida do menino é mínima. Além disso, o tempo de viagem para Manaus (de barco) tem duração de 4 dias e expõe ainda mais a saúde do gêmeo. Na tarde do sábado (30/01), os médicos deram alta para mãe e filho.

A Secretaria Estadual de Saúde (Susam) informou, por meio de nota, “que não foi acionada pelo hospital de Jutaí informando da gravidade da situação, para receber as orientações necessárias e nem solicitando serviço de remoção aérea, que está funcionando normalmente para os casos de maior gravidade que não podem ser resolvidos nos municípios”. A Susam informou, ainda, que nesta segunda-feira (1º) enviará ao município uma equipe da Secretaria-Adjunta de Atenção Especializada do Interior para investigar o caso e adotará as medidas cabíveis.

Imagem de Divulgação
Imagem de Divulgação

Curte nosso conteúdo?!

Receba as notícias diretamente no seu e-mail:

Comentários