Home Regionalismo Memórias do Amazonas HIstória do Bairro: Dom Pedro

HIstória do Bairro: Dom Pedro

4 min - tempo de leitura
396

No dia 13 de outubro de 1900, o governador Silvério José Nery, atendendo a uma solicitação de aforamento de terras devolutas, concedeu título de propriedade das terras onde hoje está localizado o bairro Dom Pedro I, para o requerente José Gabriel Rolim. Era uma extensa área verde pertencente ao Estado, onde havia vários igarapés cortando matas, mas a partir de 1971 o panorama começou a ser modificado.

Dom Pedro
Dom Pedro (Márcio Rodrigues)

Conforme o historiador Gaitano Antonaccio, no livro “Bairros de Manaus”, segunda edição, o bairro foi inaugurado oficialmente no dia 20 de março de 1974, quando os conjuntos habitacionais foram entregues aos moradores.

O nome Dom Pedro I, foi uma homenagem ao imperador, em virtude da construção das casas ter sido iniciada em 1972, ano no qual o Brasil comemorou o sesquicentenário da independência de Portugal, ocorrida no dia 7 de setembro de 1822.“Essa área verde serviu para lazer durante muitos anos, para todos aqueles que buscavam banhos de igarapés aos finais de semana na cidade de Manaus”, afirma o historiador.

Em 1971, as terras foram adquiridas pelo empresário Isaac Benzecry do espólio de José Gabriel Rolim. Depois os Benzecry venderam a área para a Cooperativa Habitacional dos Trabalhadores de Manaus, quando foi dado início à construção do Conjunto Habitacional Dom Pedro I.

Para ampliar o conjunto habitacional, e como existiam outras terras na região, a cooperativa negociou outra parte com o proprietário Francisco Cortez, passando então a proceder ao desmatamento do bairro, fazendo a terraplanagem. As primeiras casas foram construídas em 1972.

Bairro Atualmente

Uma das grandes referências do Dom Pedro I é a Fundação de Medicina Tropical do Amazonas, projeto que começou em 1970. O conjunto também possui, desde 1977, a FCecon (Fundação Centro de Oncologia do Estado do Amazonas), na avenida Dom Pedro I esquina com a rua Francisco Orellana. Essa fundação é o órgão estadual com a finalidade de prever e diagnosticar o câncer através de assistência médica especializada.

No bairro está localizada a Vila Olímpica, com atividades esportivas para os jovens e além de conjuntos habitacionais como: Kyssia, Deborah, Nova Jerusalém, Santa Terezinha e Aripuanã. Na educação, o conjunto agrega a Escola Estadual Maria Amélia, a Escola Estadual Senador Petrônio Portela e o colégio e faculdade La Salle, de propriedade particular.

A praça do bairro, em frente à igreja de Nossa Senhora Rainha dos Apóstolos, foi urbanizada em 1993, recebendo a denominação de Praça da Alimentação, servindo para o lazer não só dos moradores do bairro.

Carregar Mais Matérias Relacionadas
Carregar Mais Por Marcus Pessoa
Carregar Mais Em Memórias do Amazonas

Deixe uma resposta

Leia Também

Pantanal está pegando fogo em proporções nunca registradas! Uma verdadeira tragédia pro Brasil e o mundo!

Nos primeiros sete meses deste ano, o principal rio do Pantanal, o rio Paraguai, atingiu o…