História do Bairro: Educandos

2255

Quando terminou a 2¬™ Guerra Mundial, na d√©cada de 1940, foram muitos os nordestinos que provocaram invas√Ķes em diversos bairros de Manaus. Na forma√ß√£o inicial de Educandos esse processo recebeu grande n√ļmero desses migrantes que passaram a ocupar um barrac√£o localizado na Ponta Pelada, Zona Sul da cidade, com limita√ß√Ķes abrangendo a faixa dos bairros de Santa Luzia, Col√īnia Oliveira Machado, igarap√© dos Educandos e a margem direita do rio Negro.

Educandos
Educandos ( M√°rcio Rodrigues)

O nome Educandos teve origem em homenagem ao col√©gio fundado no bairro com o nome de Estabelecimento dos Educandos Art√≠fices uma das primeiras edifica√ß√Ķes do local. A urbaniza√ß√£o teve in√≠cio no governo do coronel Silv√©rio Jos√© Nery, quando, em 1901, determinou a abertura de meia d√ļzia de ruas com os nomes de Norte-Sul 1, 2 e 3 e Leste-Oeste 1, 2 e 3 as quais foram tra√ßadas da mesma forma que as outras j√° existentes. Mas a hist√≥ria do bairro remonta a meados do s√©culo 19, quando era presidente da Prov√≠ncia do Amazonas o senador Jo√£o Pedro Dias Vieira, entre os anos de 1856 e 1857. O presidente publicou a lei n¬ļ 60, em 21 de agosto de 1856 criando o Estabelecimento dos Educandos Art√≠fices, com o objetivo de manter cursos profissionalizantes.

Bairro Atualmente

O comércio do bairro está concentrado na avenida Leopoldo Péres onde são encontrados quaisquer tipos de produtos ou mercadorias, contribuindo para que Educandos, ou Constantinópolis, tenha vida própria. No percurso da avenida Leopoldo Péres, na entrada da via que liga o bairro ao Paredão e à Ponta Pelada, durante muitos anos funcionou uma fábrica de juta do empresário Mário Guerreiro.

Mais acima, nas proximidades da igreja, encontramos o restaurante Panorama, onde havia uma peixaria regional. Circundando a praça da igreja de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, está localizado o colégio Estelita Tapajós onde os jovens do bairro estudam os cursos médio e fundamental.

Coment√°rios