Inicial Notícias Polícia Hospital Francisca Mendes muda gestão e passa por reestruturação para ampliar capacidade de atendimento

Hospital Francisca Mendes muda gestão e passa por reestruturação para ampliar capacidade de atendimento

A Secretaria de Estado de Saúde (Susam) adotou uma série de medidas para reorganizar o Hospital Francisca Mendes e ampliar a oferta de cirurgias cardíacas e outros serviços realizados pela unidade, que é referência em cardiologia no Amazonas. O plano inclui, principalmente, a recuperação da capacidade instalada do hospital e a ampliação dos serviços de cirurgias cardiopediátricas para reduzir o tempo de espera de pacientes.

A unidade está sob nova direção, após a prorrogação do contrato de gestão com a Fundação de Apoio Institucional Rio Solimões (Unisol), no dia 4 de dezembro. Segundo o secretário estadual de Saúde, Rodrigo Tobias, a missão da nova gestão é reorganizar o fluxo de atendimento e por em prática o plano operacional de funcionamento que garanta a utilização da estrutura do hospital em sua capacidade plena.

Foto: Divulgação

“A Susam está atuante dentro da unidade, em gestão compartilhada com a Unisol, para reorganizarmos toda a estrutura hospitalar do Francisca Mendes, melhorar abastecimento e fornecimento de materiais”, disse Rodrigo Tobias.

Ampliação – Segundo o secretário, neste ano, a capacidade da unidade já havia sido ampliada, tanto que o número de cirurgias cardíacas pediátricas foi maior que em anos anteriores. O aumento foi de 30,2% em relação ao ano passado. Até novembro, foram 112 cirurgias cardíacas em crianças, quando no ano passado foram 86 em todo o ano. Em 2017, foram 57.

Foto: Divulgação

Hemodinâmica – Na última quinta-feira (12/12), Rodrigo Tobias acompanhou na unidade a volta do funcionamento do aparelho do serviço de hemodinâmica que estava inoperante e acaba de ser consertado. Entre sexta e a manhã de segunda, oito pacientes já haviam passado por procedimentos, como cateterismo, marca passo, angiografia cerebral entre outros.

De acordo com o novo diretor do hospital, Braz dos Santos, foi elaborado um relatório sobre o funcionamento da unidade que identificou as áreas que precisam de maior atenção. “A partir desse relatório, estamos atuando nos setores, verificando a necessidade de novos equipamentos, reorganização das equipes para que o hospital funcione em sua totalidade”.

Medidas imediatas – De imediato, a Susam pretende colocar para funcionar pelo menos mais seis leitos de UTI (três adultos e três pediátricas) e mais uma sala cirúrgica específica para a cardiopediatria na unidade.

Foto: Divulgação

Para essa finalidade, deve ser usado R$ 1 milhão, proveniente de um acordo com a Justiça, intermediado pela Procuradoria Geral do Estado (PGE) e a Defensoria Pública (DPE), no qual estão sendo liberados recursos de bloqueio judicial ainda sem execução. Os recursos serão usados para corrigir falhas estruturais, conserto de equipamentos e compra de Órteses, Próteses e Materiais Especiais (OPME), insumos e medicamentos e que mais for necessário para reativar leitos que estão parados, incluindo a compra de um novo aparelho de ecocardiograma, multiparamétricos e respiradores.

“É um acordo para o bem da coletividade. Com isso, a  gente amplia nossa capacidade de realização de atendimentos, consegue atender os judicializados e os demais que estão aguardando procedimento”, disse o secretário.

A Susam também precisará  reforçar os leitos de retaguarda em sua rede de assistência para pacientes cirúrgicos, além disso, prepara um Edital de Chamamento Público para contratar serviços de assistência em cardiologia adulto e pediátrico, incluindo cirurgias, na rede complementar (iniciativa privada), para dar suporte ao Francisca Mendes.

FOTOS: DIVULGAÇÃO/SECOM

CONTATO: Assessoria de Comunicação da Secretaria de Estado de Saúde (Susam): (92 – 3643-6304 e 98407-1699). E-mail: [email protected]

Comentários

Carregue Mais Notícias Relacionadas
Comentários estão fechados.