Ilha paraense terá casamento comunitário homoafetivo na praia às vésperas do carnaval

175

Este ser√° o primeiro casamento comunit√°rio homoafetivo de Mosqueiro e para os casais que quiserem fazer parte desta festa, basta comparecer ao Cart√≥rio Santiago Teixeira, apresentar as certid√Ķes de nascimento originais, RG e CPF, comprovante de resid√™ncia e duas testemunhas, as quais ser√£o os padrinhos, e pagar uma taxa de R$128,00, as inscri√ß√Ķes iriam inicialmente at√© o dia 31 de janeiro no pr√≥prio cart√≥rio, por√©m, esse prazo dever√° ser estendido.

A direção do cartório diz que os casais homoafetivos com residência na cidade de Belém também estão aptos a participarem desta oportunidade e realizarem seu casamento. Desde que o Cartório Santiago Teixeira assumiu a titularidade em Mosqueiro, em julho de 2018, já realizou dois casamentos homoafetivos.

Al√©m de boas mem√≥rias em fotos coloridas, a uni√£o civil para pessoas do mesmo sexo garante direitos como a participa√ß√£o em plano de sa√ļde, pens√£o aliment√≠cia e divis√£o dos bens adquiridos, por exemplo. Em 14 de maio de 2013, o Conselho Nacional de Justi√ßa (CNJ) publicou a Resolu√ß√£o 175, que passou a garantir aos casais homoafetivos o direito ao casamento no civil.

De acordo com o IBGE o casamento entre pessoas do mesmo sexo cresceu 10% em 2017 no Brasil comparado a 2016, sendo a Uni√£o entre c√īnjuges do sexo feminino com maior representa√ß√£o, 57,5% do total de casamentos homoafetivos. J√° no Par√° o aumento de casamentos homoafetivos foi de 31,5% segundo a pesquisa divulgada no final do ano passado.

Os interessados podem ter mais informa√ß√Ķes no pr√≥prio cart√≥rio situado na Trav. Carlos Bentes, n¬ļ 114 Bairro ‚Äď Vila ou pelo telefone (91) 3771-4129 e (91) 98145-1333 de Segunda-feira √† Sexta-feira de 8h √†s 12h e das 14h √†s 17h.

Foto : Ilustração da Web

Coment√°rios