José Melo faz ameaça aos servidores descontentes com salários

778

Nesta ter√ßa-feira (13), o governador Jos√© Melo (Pros) fez uma declara√ß√£o um tanto amea√ßadora aos¬†pra√ßas, soldados, sargentos, tenentes e servidores administrativos descontentes com sal√°rios e que pleitearem reajustes neste momento de crise financeira devem “dar gra√ßas a Deus” pelo o que est√£o recebendo.

José Melo faz ameaça aos servidores com cortes de salários
José Melo ( Valdo Leão)

Melo ainda disse que, diferentemente de outros governadores, preferiu sacrificar os investimentos para manter o salário dos servidores, porém se os funcionários começarem a falar em aumento darão o direito dele pensar em fazer cortes salariais.

“Eu poderia ter feito como outros Estados fizeram: cortar 30% do sal√°rio dos servidores e, com isso, fizeram os investimentos. Mas, eu tomei a decis√£o de n√£o tirar dinheiro dos servidores, preferi sacrificar um ano de investimentos. Eu fiz esse sacrif√≠cio”, disse o governador, em coletiva de imprensa sobre a decreta√ß√£o de estado de emerg√™ncia em 12 munic√≠pios por conta das queimadas sobre, na sede do governo, localizada na avenida Brasil, Compensa, Zona Oeste de Manaus, na manh√£ de hoje.

Segundo Melo, os servidores precisam ter em mente que a crise financeira mais aguda dos √ļltimos anos. “Eu, governador Jos√© Melo, sacrifiquei um ano de investimento do meu governo para manter o sal√°rio dos servidores. Dinheiro que eu poderia fazer escolas e hospitais”, refor√ßou.

Na quarta-feira (15), o governador terá um encontro com praças e soldados da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros e com escrivães e investigadores da Polícia Civil.

“Servidor que vier falar em aumento hoje pode at√© me induzir a eu achar que errei. Que, agora, eu deveria cortar 30% do sal√°rio dos servidores para poder fazer os meus investimentos. N√£o √© hora de falar disso”, amea√ßou Jos√© Melo.

“Quem fala nisso √© porque o ‘Tico e Teco’ n√£o est√£o funcionando, parece que est√° fora, est√° na Su√≠√ßa. Quem est√° no Brasil, no Amazonas, tem que dar gra√ßas a Deus por estar recebendo o que est√° recebendo”, filosofou o Governador Melo Zoeiro.

“Afinal de contas, 22 mil trabalhadores do Distrito Industrial perderam os empregos. At√© a poderosa Federa√ß√£o das Ind√ļstrias reduziu o n√ļmero de trabalhadores. Quem deveria estar triste s√£o os mil servidores do meu Estado que eu tive que tirar da folha dos cargos comissionados, porque n√≥s ultrapassamos o limite prudencial. Agora, vir pra√ßas, soldados, sargento, tenente, servidores administrativos pensarem em aumento me d√° o direito tamb√©m pensar em corte”, comparou o governador analista.

No fim da entrevista, Jos√© Melo ressaltou que n√£o pensa em cortes e que as declara√ß√Ķes fortes foram apenas para alertar, amea√ßar e passar o recado os servidores sobre a gravidade da crise.

Ou√ßa na integra o √°udio das declara√ß√Ķes do Governador Jos√© Melo Lispector disponibilizado pelo portal Acr√≠tica:

Coment√°rios