Jovem ativista assassinado, dizia em mensagens que estava sendo ameaçado

460

Na terça-feira (16/02), foi reconhecido o corpo do ativista político do PDT, Alexandre César Gomes, o “Alex”. Ele estava desaparecido desde a sexta-feira (12/02), quando saiu de casa, por volta das 21hs, no bairro da Raiz, Zona Sul de Manaus, dizendo pra sua mãe que iria até um posto de gasolina e logo retornaria. Porém ele não retornou mais.
O corpo de Alex foi encontrado no Puraquequara, e segundo informações de policiais, teria sido morto com um tiro na cabeça, indícios de execução. Ele era considerado uma pessoa tranquila, não fumava, não bebia e não usava drogas, além de participar de movimentos da igreja Católica.

Alexandre era amigo de Hinaldo Castro, que jogou notas falsas de R$ 100 no Governador José Melo, na abertura dos trabalhos na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam).

Logo após busca e apreensão na casa de Hinaldo Castro onde apreenderam, entre outras coisas, seu celular. Alex dizia estar  intrigado pois, 4 homens num carro o abordaram na Cachoeirinha, anunciaram o assalto mas levaram apenas seu celular, não fizeram questão de levar dinheiro.

Loading...

Durante uma troca de mensagens, com sua namorada, Alex sugere que estava sendo ameaçado. O próprio atribuiu as ameaças à sua militância, e chega a citar o governador José Melo.

Confira as mensagens:

Jovem ativista assassinado dizia em mensagens que estava sendo ameacado 3 (1) Jovem ativista assassinado dizia em mensagens que estava sendo ameacado 3 (2) Jovem ativista assassinado dizia em mensagens que estava sendo ameacado 3 (3) Jovem ativista assassinado dizia em mensagens que estava sendo ameacado 3 (4)

Comentários

comentários

Curta nossa página do Facebook