Home Entretenimento Lançamento do League of Legends: Wild Rift no Brasil

Lançamento do League of Legends: Wild Rift no Brasil

5 minutos lido
21

 

League of Legends: Wild Rift, também conhecido como LoL Mobile, finalmente terá o seu lançamento no Brasil e Américas. Após diversos adiamentos, a versão beta do game será liberada nas regiões para download grátis em celulares Android e iPhone (iOS) nesta segunda-feira (29). em um evento realizado pela Riot Games para poucos convidados. O jogo, que adapta o universo de LoL para smartphones, chega com o patch 2.2, que lança novos eventos e campeões. A desenvolvedora também deu detalhes sobre o passe de batalhas e o modo ARAM no jogo de smartphone. Confira tudo a seguir.

Dos PCs para o celular
League of Legends é originalmente um jogo para PCs. Com objetivo de vir a ser um dos maiores jogos competitivos para celular, a Riot Games promete que o LoL Mobile vai focar em modos de batalha e características de personagens que se adaptam melhor ao smartphone. Vale lembrar que o beta do game de celular já está liberado em outras regiões do mundo.

Ao entrar no jogo, o player vai participar de três ou quatro eventos de login e nivelamento. O primeiro, chamado Wild Welcome, é voltado especialmente para jogadores das Américas com foco em desbloquear conteúdos. O segundo é o Rift-to-Rift Rewards, específico para quem vai entrar com a conta de LoL PC, assim são liberados conteúdos bônus baseados no tempo e dinheiro já investidos no game. Por fim, a Wild Rift Academy é uma espécie de escola básica para o sistema de LoL Mobile. Ao evoluir, o jogador vai para a Rift Journey, com campeões grátis nos primeiros níveis.

“Trabalhamos muito duro em desenvolver para especificações médias, então aparelhos de seis a sete anos atrás podem rodar o game e jogar competitivamente. Não vai tornar mais difícil jogar. Só vai parecer com menos qualidade.”

Passe de Batalhas e conteúdos
No patch 2.2, Wild Rift recebe mais campeões monstros, após a desenvolvedora receber o feedback de que o jogo estava com muitos humanoides na fase Alfa. Apesar de serem personagens do LoL para PC, a ideia é que as suas habilidades sejam adaptadas para melhorar a jogabilidade no celular. Dessa forma, foram feitas mudanças com foco no design, restrições de botões e oportunidades de controle. O objetivo dos desenvolvedores é lançar dois campeões por mês em 2021. De primeiro de abril até o fim de maio chegam ao LoL mobile: Galio, Rammus, Kha’zix, Rengar e Renekton.

O beta das Américas também chega com novos itens para tanques na atualização 2.2. Entre eles, estão Frozen Heart, uma pedra que reduz a velocidade de ataque dos inimigos próximos em 15%, e uma espécie de colete chamada Force of Nature, que aumenta a velocidade de movimento e resistência à magia. Outra armadura, a Sunfire Angels aumenta o dano e o ability haste aos inimigos próximos. Por fim, chega a nova espada Sheen, que não é mais construída com Sapphire Crystal, que também recebe mudanças para permitir fazer a carga passiva mais cedo.

Já em relação ao passe de batalha, o Wild Pass funcionará de maneira que quanto mais o usuário jogar, sobe de nível e libera mais conteúdos. O passe gratuito chega até o nível 50, mas o jogador terá a opção de a qualquer momento mudar para a versão paga (cerca de 590 Wild Cores, a moeda do game) e conseguir mais níveis.

No último nível do passe grátis, os usuários poderão desbloquear a skin inédita do Jax Hexplorador, que dá um visual de arqueólogo futurista ao campeão. Foi relevado ainda que uma skin da Jinx, chamada Glorious Jinx, será disponibilizada como prêmio da temporada ranqueada. Além disso, ao longo dos meses serão lançadas novas skins de outros campeões, como Corki, Darius e Draven. Outra novidade são a primeira linha de skins astromantes, das personagens Camille, Twisted Fate e Soraka.

Simples, mas não casual
A princípio o título pode ser diferente, e o sistema de controle é outro, mas Chow garante que a maior parte das coisas que tornaram “League of Legends” em um sucesso também é encontrada em “Wild Rift”.

Ou seja, o modo clássico do moba, que é gratuito, coloca duas equipes de cinco jogadores para controlar diferentes heróis – os chamados “campeões” – em um mapa com três caminhos claros para se enfrentarem. Ganha quem destruir a base rival primeiro.

O mouse e o teclado da versão do computador, usados para ataques e movimentação, em “Wild Rift” são trocados por alavancas e botões virtuais. Já atributos como itens, runas e diferentes funções em uma partida ainda estão lá, e são parte fundamental de uma vitória.

“‘Wild Rift’ não tira essa complexidade. Não fizemos um jogo mais simples, mas mais fácil de usar. Então é mais tranquilo visualizar as opções e fazer as melhores escolhas sem precisar pensar tanto”, fala Chow.
“Então eu não chamaria de ‘casual’. É mais intuitivo. Muitos jogadores tiveram experiências com jogos nos quais controlam diretamente os personagens, que é o controle por duas alavancas. Normalmente, mouse e teclado são uma das barreiras para conseguir curtir um moba, ou ‘League of Legends’, no computador.”

Evento e modo ARAM
Em maio, os players de Wild Rift vão ter acesso ao evento Masters of the Hunt e o novo sistema de jogo chamado Duelo de Nêmesis, que vai colocar jogadores na batalha entre os rivais Kha’Zix e Renger. Dessa forma, será possível explorar ainda mais as histórias dos personagens em um novo estilo.

Outro modo de batalha que será testado no patch 2.2 é o ARAM (All Random All Mid), muito famoso entre os jogadores de LoL no PC. No modo, os campeões são escolhidos de forma aleatória e em apenas uma lane, com todas as jogadas em equipe disponíveis, resultando em um jogo caótico e com muito ataque. A partir de 1º de abril, serão feitos três dias de testes. Depois, na metade do mês, a experiência vai durar trinta dias. Espera-se que o modo volte ainda este ano.

LOL nos consoles?
A Riot Games já anunciou que o League of Legends: Wild Rift também terá versão para consoles. No evento de lançamento do beta das Américas, foi revelado que estão sendo feitos testes de jogos cross-plataform, que permite partidas entre usuários de dispositivos diferentes, e cross-progression, para continuar o jogo de onde o player parou em outro device. Além disso, segundo o líder de comunicação do jogo, Ben Forbes, a Riot Games está comprometida para criar um ecossistema de esports para Wild Rift e acredita que o jogo tem um grande potencial nas competições da categoria. No fim de 2021, a empresa deve ter novas informações para o fim de 2021.

Carregar Mais Matérias Relacionadas
Carregar Mais Por Alessandro Nuñes
Carregar Mais Em Entretenimento

Deixe uma resposta

Leia Também

BBB21: “Não sou baba-ovo de líder” diz Thaís… Indireta pra Viihtube?

Ninguém engoliu ainda o choro de estar no décimo paredão do BBB21. A formação aconteceu on…