Lenda da Lua

17271

Nos tempos antigos, a Lua junto com os outros corpos celestes era reverenciada. Essa fascinação com a lua, deu à luz a muitos mitos e lendas. Ela sempre foi associada com amor, pureza e beleza. O que faz parecer mais misterioso é o rosto sempre em mudança da lua que brilha tão brilhante no céu escuro.

    A lenda da origem da lua
A lenda da origem da lua

Estive procurando no folclore brasileiro sobre a lenda da origem da lua e acabei encontrando duas versões completamente diferentes. Vou escreve-las aqui e vocês depois podem participar deixando comentários sobre qual vocês conheciam ou qual vocês gostaram mais.

Nem todas as histórias sobre a lua são falsas, a maioria dos mitos nasceram e foram criadas lendas têm algum tipo de verdade neles, que pode ser relevante para o momento em que foram criados. A seguir estão algumas das lendas sobre a origem lua.

Manduka namorava sua irmã.
Manduka namorava sua irmã.

Manduka namorava sua irmã. Todas as noites ia deitar com ela, mas não mostrava o rosto e nem falava, para não ser identificado. A irmã, tentando descobrir quem era, passou tinta de jenipapo no rosto de Manduka.

Manduka lavou o rosto, porém a marca da tinta não saiu. Então ela descobriu quem era. Ficou com vergonha, muito brava e chorou muito. Manduka também ficou com vergonha pois todos passaram a saber o que ele havia feito.

Então Manduka subiu numa árvore que ia até o céu. Depois, ele desceu e foi dizer aos Jurunas que ia voltar para a árvore e que não desceria nunca mais. Levou uma cotia pra não se sentir muito só. Aí virou lua.

É por isso que a lua tem manchas escuras, por causa do jenipapo que a irmã passou em Manduka. No meio da lua costuma aparecer uma cotia comendo coco. É a outra mancha que a lua tem.

A Lenda da Lua

Ela era uma índia clara e muito bonita.
Ela era uma índia clara e muito bonita.

Naquele tempo não existiam estrelas ou lua. E a noite era tão escura que todos se encolhiam dentro de casa com medo dela. Na tribo, só uma índia não tinha medo. Ela era uma índia clara e muito bonita, mas era diferente das outras. E por ser diferente, nenhum índio queria namorar com ela, e as índias não conversavam com ela. Sentindo-se só, começou a andar pelas noites.

Todos ficavam surpresos com aquilo, e quando ela voltava, dizia a todos que não havia perigo. Mas havia outra índia, feia e escura, que ficou com inveja da índia clara. E por isso, tentou sair uma noite também. Mas não conseguiu enxergar na escuridão e tropeçou nas pedras, cortou os pés nos gravetos e se assustou com os morcegos. Cheia de raiva, foi conversar com a cascavel.

– Cascavel, quero que morda o calcanhar da índia branca para que ela fique escura, feia e velha, e que ninguém mais goste dela.

Na mesma hora, a cascavel se pôs a esperar a índia clara. Quando ela passou, deu o bote. Mas a índia tinha os pés calçados com duas conchas e os dentes da cobra se quebraram. A cobra começou a amaldiçoá-la e a índia perguntou porque ia fazer aquilo com ela. A cascavel respondeu: – Porque a índia escura mandou. Ela não gosta de você e quer que você fique escura, feia e velha.

A índia branca ficou muito triste com tudo aquilo. Não poderia viver com pessoas que não gostassem dela. E não agüentava mais ser diferente dos outros índios, tão branca e sem medo do escuro.

Então, fez uma linda escada de cipós e pediu para que sua amiga coruja a amarasse no céu. Subiu tanto, que ao chegar ao céu estava exausta. Então dormiu numa nuvem e se transformou num belíssim astro redondo e iluminado.Era a lua.

A índia escura olhou para ela e ficou cega. Foi se esconder com a cascavel em um buraco. E os índios adoraram a lua, que iluminava suas noites, e sonharam em construir outra escada para poder ir ao céu encontrar a bela índia.

A india branca se transformou num belíssim astro redondo e iluminado
A india branca se transformou num belíssim astro redondo e iluminado

Comentários

comentários

Loading...