Lenda do Tri√Ęngulo Amaz√īnico e a Fant√°stica Cidade Fantasma do Ano 3.000

7096

Reza a lenda que no meio da selva amaz√īnica brasileira em meio a um tri√Ęngulo imagin√°rio formado pelas cidades de Porto Velho, Manaus e Santar√©m, aparece uma cidade futur√≠stica.

Lenda do Tri√Ęngulo Amaz√īnico e as Pir√Ęmides Maias / Divulga√ß√£o
√Č constantemente avistada uma gigantesca e fant√°stica cidade, j√° apelidada pelos pilotos como a cidade de Buck Rogers ou ainda a cidade do ano 3000!

Muitos pilotos que j√° sobrevoaram a misteriosa e densa floresta amaz√īnica relataram ter visto uma cidade gigantesca que apelidaram de cidade de Buck Rogers ou ainda a cidade do ano 3000.

Essa coisa assombrosa possui edifica√ß√Ķes cil√≠ndricas e outras em forma de c√ļpulas com estranhas vias de acesso espiraladas. Segundo aqueles diversos profissionais do ar que a viram, inclusive um dos pilotos que serviu como testemunha, disse que √© qualquer coisa de ser perder o f√īlego, j√° que at√© mesmo os mais custosos filmes de fic√ß√£o cient√≠fica pareceriam meros desenhos animados diante daquela cidade maravilhosa.

Concep√ß√£o art√≠stica aproximada da fant√°stica cidade-espectro do ano 3.000, frequentemente avistada por aviadores na regi√£o compreendida pelo tri√Ęngulo Manaus-Santar√©m-Porto Velho
Concep√ß√£o art√≠stica aproximada da fant√°stica cidade-espectro do ano 3.000, frequentemente avistada por aviadores na regi√£o compreendida pelo tri√Ęngulo Manaus-Santar√©m-Porto Velho

√Č uma coisa verdadeiramente do futuro, sem quaisquer palavras que possam descrev√™-la, uma vez que est√° coberta de reluzentes pir√Ęmides, imensas torres e enormes edif√≠cios em forma de c√ļpulas ou domos!

Os pilotos descrevem a cidade de forma idêntica com vários prédios enormes, com formato cilíndrico, com teto circular e com pontas aparentando ser antenas. Algo além da imaginação daí a classificarem como algo do ano 3000.

- √Č uma coisa do futuro, n√£o existem palavras que a descrevam, assegura um dos pilotos que testemunharam o fato.
– √Č uma coisa do futuro, n√£o existem palavras que a descrevam, assegura um dos pilotos que testemunharam o fato.

Ao avistar a estranha metrópole, que é dotada de uma imensa pista longitudinal, iniciou um procedimento de pouso e preparou-se para nela aterrissar, sendo que por pouco não se espatifou nas imensas copas das árvores, já que quando acionou os flaps para finalizar o pouso e o avião começou a descer, a imagem daquela imensa cidade com a pista de aterrissagem sumiu repentinamente e o seu trem de pouso chegou a roçar levemente o topo de diversas árvores, como se aquela cidade fantástica nunca estivesse naquele local, quase ocosionando um gravíssimo acidente do qual não teria escapado, não fosse a sua perícia!

Outros fatos intrigantes tamb√©m ocorrem na mesma regi√£o, onde por v√°rias vezes j√° foram observados Objetos Voadores n√£o Identificados acompanhando v√īos de carreira, sendo alguns desses casos fotografados pelos pilotos dos avi√Ķes envolvidos.

O que seria, afinal, essa misteriosa cidade-espectro que surge e desaparece sem deixar rastros?

Seria uma estranha miragem, mas neste caso refletida a partir de onde?

Seria uma distrorção de tempo espaço mostrando cenas do passado ou talvez do futuro?

Seria uma engenhosa armadilha dimensional destinada a capturar nossos avi√Ķes?

Ou mais fantasticamente ainda, ela existiria realmente e seria provida de um bem sofisticado equipamento de camuflagem para afastar ou até mesmo liquidar os possíveis visitantes que a estariam prestes á descobri-lá?

Sem contar, √© claro, os sempre presentes e enigm√°ticos UFOs e os seus tripulantes que parecem nutrir uma especial prefer√™ncia por aquelas selvas, onde ali√°s sabe-se que possuem mesmo algumas bases. Esta foto foi tomada de bordo de um avi√£o comercial da VARIG (uma das maiores empresas a√©reas do Brasil) em 1976 quando, por sobre a Floresta Amaz√īnica, fazia a rota Bel√©m-Manaus. Toda a tripula√ß√£o, bem como todos os passageiros, testemunharam as evolu√ß√Ķes do objeto acompanhando por algum tempo a trajet√≥ria da aeronave! E voc√™ sabia que os √≥rg√£os de intelig√™ncia e informa√ß√Ķes dos EUA sabem e possivelmente monitoram essas atividades no local e que inclusive usam o codinome "FADAS" para classificar os supostos alien√≠genas que os tripulam na Regi√£o Amaz√īnica? Conforme j√° sabemos, um tipo nada convencional de "Fadas" que, na melhor das hip√≥teses, pode ser potencialmente perigoso.....
Sem contar, √© claro, os sempre presentes e enigm√°ticos UFOs e os seus tripulantes que parecem nutrir uma especial prefer√™ncia por aquelas selvas, onde ali√°s sabe-se que possuem mesmo algumas bases. Esta foto foi tomada de bordo de um avi√£o comercial da VARIG (uma das maiores empresas a√©reas do Brasil) em 1976 quando, por sobre a Floresta Amaz√īnica, fazia a rota Bel√©m-Manaus. Toda a tripula√ß√£o, bem como todos os passageiros, testemunharam as evolu√ß√Ķes do objeto acompanhando por algum tempo a trajet√≥ria da aeronave! E voc√™ sabia que os √≥rg√£os de intelig√™ncia e informa√ß√Ķes dos EUA sabem e possivelmente monitoram essas atividades no local e que inclusive usam o codinome “FADAS” para classificar os supostos alien√≠genas que os tripulam na Regi√£o Amaz√īnica? Conforme j√° sabemos, um tipo nada convencional de “Fadas” que, na melhor das hip√≥teses, pode ser potencialmente perigoso…..

Esses testemunhos dos pilotos s√£o altamente relevantes, devido √† sua alta compet√™ncia, experi√™ncia de v√īo e credibilidade junto √†s empresas em que trabalham.

Muitos contam que houve um caso em que um piloto, que num assombro de coragem resolveu tentar aterrissar em uma imensa pista longitudinal. Por pouco a aeronave n√£o colidiu com as imensas copas de √°rvores, pois, a cidade sumiu repentinamente.

Outros fatos intrigantes que tamb√©m ocorrem na mesma regi√£o, √© que v√°rias vezes j√° foram observados Objetos Voadores n√£o Identificados acompanhando voos, sendo alguns desses casos fotografados pelos pilotos dos avi√Ķes envolvidos. A regi√£o do tri√Ęngulo amaz√īnico √© conhecido no meio dos aviadores como um local de frequente observa√ß√£o de OVINI‚Äôs.

 

Coment√°rios