Lenda Urbana – As flores da morte

1176

Conta-se que uma linda moça, jovem e muito amada pela sociedade amazonense estava muito doente e teve que ser internada no Hospital e Pronto Socorro 28 de Agosto. Desenganada pelos médicos, a família não queria que a moça soubesse que iria morrer. Todos os seus amigos já sabiam, menos ela. E para todo mundo que ela perguntava se ia morrer, a afirmação era negada.

Depois de muito receber visitas, ela pediu durante uma oração que lhe enviassem flores. Queria rosas brancas se fosse voltar para casa, rosas amarelas se fosse ficar mais um tempo no hospital e  pois assim ela saberia que estaria em estado grave, e no caso em que a sua morte estivesse próxima, que lhe fosse dada rosas vermelhas.

Certa hora, bate a porta de seu quarto uma mulher e entrega a m√£e da mo√ßa um ma√ßo de rosas vermelhas murchas e sem vida. A mulher se identifica como “m√£e da Berenice“. Nesse meio de tempo, a mo√ßa que estava dormindo acordou, e a m√£e avisou pra ela que a mulher havia deixado o buqu√™ de rosas, sem saber do pedido da filha feito em ora√ß√£o.

Ela ficou com uma cara de espanto quando foi informada pela m√£e que quem havia trazido as rosas era a m√£e da Berenice. A √ļnica coisa que a mo√ßa conseguiu responder era que a m√£e da Berenice estava morta h√° 10 anos.

A moça morreu naquela mesma noite. No hospital ninguém viu a tal mulher entrando ou saindo.

Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto
Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto

Coment√°rios