Mãe denuncia publicação com ameaça de atentado em escola na Zona Norte de Manaus

A mãe de uma aluna da Escola Estadual Raimunda Holanda de Souza, situada no bairro Novo Aleixo, Zona Norte de Manaus, realizou uma denúncia na tarde desta segunda-feira (18), por conta de uma ameaça de atentado aos alunos da escola. De acordo com a mulher, o caso foi repassado à direção da unidade de ensino. Na publicação, os alunos são alertados de que o ataque seria semelhante ao da Escola de Suzano, na Grande São Paulo.

Foto: Google
Foto: Google

Segundo a fonte, a filha recebeu a publicação contendo a ameaça em um grupo no WhatsApp. “A minha filha participa de um grupo junto com os outros colegas de turma. Um deles compartilhou a publicação dizendo que recebeu em outro grupo. Nisso, todos ficaram apreensivos. Ela achou melhor me mostrar a imagem e eu acionei imediatamente a direção da unidade pedindo uma ação rápida”, conta a mulher.

Conforme a dona de casa, a gestora, identificada como Lúcia, recebeu o comunicado por telefone. “Liguei para ela, que se mostrou bastante preocupada e disse que tomaria providências para evitar que os alunos fossem expostos a riscos. Eu pretendo ir pessoalmente à escola para saber quais medidas foram adotadas. Minha filha e outros alunos nem compareceram hoje à aula, e ela só retorna se eu tiver ciência que estará segura”, defende a mãe.

De acordo com a denunciante, a gestora da escola disse que acionou uma equipe da Polícia Militar para dar apoio aos alunos da instituição no horário do término das aulas do turno matutino. Conforme a dona de casa, a gestora relatou a ela, por telefone, que alguns alunos foram revistados e assegurou que o procedimento seria novamente feito pelos policiais na entrada e na saída dos estudantes do turno da tarde. “A gente vê pela TV os acontecimentos em outras cidades, mas achamos que nunca vai aconteceu perto de onde a gente mora. Quando esse tipo de ameaça chega aos nossos conhecimentos, por meio de nossos filhos, bate o desespero. Estou muito apreensiva com toda essa situação e com medo de mandar minha filha ir estudar e ela não voltar”, desabafa a dona de casa.

Por telefone, a gestora da unidade de ensino confirmou o recebimento da denúncia e que também acionou a polícia. Porém, ela não repassou mais detalhes sobre o caso. Em um novo contato, os telefones foram direcionados para a caixa postal. Em contato com policiais militares da 27ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), responsável pelo patrulhamento ostensivo da área, o tenente Jorge Souza afirmou que sobre a situação não há nenhuma informação.

Foto: Divulgação/Faceboook
Foto: Divulgação/Faceboook
Foto: Divulgação/Faceboook
Foto: Divulgação/Faceboook
Foto: Divulgação/Faceboook
Foto: Divulgação/Faceboook

*Com informações do EmTempo

Comentários

Receba nossas atualizações em seu e-mail: