Mãe do aluno que bateu na professora teme pela vida do filho

474

O adolescente de 15 anos acusado por uma professora de agressão em uma escola municipal, prestou depoimento na tarde desta quarta-feira (23). Segundo o delegado José Klock, o jovem disse que ficou “muito nervoso” e perdeu o controle. O caso ocorreu na segunda-feira (21) em Indaial, no Vale.

Desde então, a professora Marcia Friggi é um dos nomes mais conhecidos do momento. Infelizmente o motivo é extremamente polêmico.

Um dos alunos de Márcia, em seu primeiro dia de aula, agrediu a professora. Aos 15 anos, ele deu socos no rosto da Márcia.

Loading...

O jovem tentou alegar em depoimento que primeiramente foi ofendido pela professora, a situação foi se agravando, ele perdeu a cabeça e acabou batendo nela.

O site da revista Veja fez uma reportagem sobre o assunto e contou um pouco da história do estudante, que não pode ser identificado por ser menor de idade.

O jovem tem um histórico de violência. No ano passado, ele teve de prestar serviços à comunidade depois de agredir um colega e bater na própria mãe. Na infância, o menor chegou a ser internado após ser espancado pelo pai. Ele ainda disse que quando era mais novo, viu o pai bater muito na mãe. Ele, então, tentou impedir a agressão, levou um soco e ficou dias internado em um hospital. Desde então, ele é bastante agressivo.

A mãe do menino trabalha de diarista. Antes dela e a família ir para Santa Catarina, a família morava  no interior do estado do Mato Grosso. A mãe do garoto diz que o pai era alcoólatra e que ela fugiu do estado para tentar viver em paz.

A mãe do menino revelou que ele assistiu a uma entrevista da professora Marcia Friggi e que estaria muito arrependido de tudo o que fez. Ela disse que não é uma mãe sem vergonha e que o filho vai, sim, pagar por tudo o que fez, mas que tem medo do que pode acontecer  com o filho, pois está lendo muitas mensagens de ódio na internet.

O medo dela é que isso possa prejudicar a vida do estudante. Algumas pessoas, segundo ela, que também não pode ser identificada, chegam até a dizer que o garoto não merece nem ficar vivo.

A mãe do menino diz que tem medo que a culpem pelo que o filho fez. Menino já havia feito trabalhos comunitários por ter batido em colega na sala de aula.

A agressão à professora de Santa Catarina aconteceu no primeiro dia de aula do garoto.

O menino tinha sido expulso da escola anterior, também por mau comportamento. Antes disso, o adolescente também já tinha feito trabalhos comunitários por bater em um colega.

Após bater em professora, aluno deve ficar internado em centro para menores.

Em entrevista a Veja, Patrícia Dagostim Tramontin, promotora da Infância e da Juventude da cidade onde tudo ocorreu, disse que o jovem deve ficar seis meses em uma casa de internação para menores infratores.

Chorando, a mãe dele disse que não era isso o que sonhava para o filho, mas que, se isso o fará melhorar, aceita as consequências e entende que ele merece ser punido. A professora Marcia Friggi disse que não vai deixar a agressão barata.

A professora Marcia Friggi ficou ferida após a agressão de um aluno de 15 anos / Divulgação
A professora Marcia Friggi ficou ferida após a agressão de um aluno de 15 anos / Divulgação

Comentários

comentários

Curte nosso conteúdo?!

Receba as notícias diretamente no seu e-mail: