Manifestações em rede social criticam atendimento a pacientes no hospital público de Boca do Acre

146

Recentemente as redes sociais foram palco de denúncias de mal atendimento no Hospital Regional Maria Geny de Lima, localizado em Boca do Acre (AM), que até onde essa reportagem pode apurar, ainda tem sua gestão vinculada ao governo estadual.

Pacientes reclamaram no grupo de WhatsApp denominado “Boca do Acre em debate”, do atendimento prestado por servidores daquela unidade de saúde, chegando um deles ameaçar levar o assunto ao Ministério Público.

Segundo alegam autoridades do governo local, o Estado do Amazonas deixou de repassar mais de R$ 1 milhão àquela unidade hospitalar.

O atraso no repasse desses recursos evidencia problemas e dificuldades na proposta de municipalização dos hospitais estaduais como por exemplo, o de Boca do Acre, que não possui condições de promover o gerenciamento das unidades ligadas ao SUS. A municipalização, mesmo prevendo a transferência de recursos para os conselhos municipais de saúde, deixará em aberto a cobertura de despesas hospitalares e onerará os já combalidos cofres municipais.

Os problemas no atendimento à população decorrem, ao mesmo tempo, de erros de má gestão, de falta de política de saúde adequada a realidade de saúde do município de Boca do Acre e do descumprimento dos direitos e garantias previstos na lei do Sistema Único de Saúde (SUS) e na Constituição Federal.

Os municipios da Calha do Purus não são capazes de proteger suas populações de doenças provocadas por falta de saneamento básico, como por exemplo, as várias formas de hepatites, nem atuam corretamente na atenção básica, e muito menos conseguem prestar serviços adequados aos que necessitam de tratamento fora do domicílio.

Regra geral, as máquinas, os aparelhos, os equipamentos hospitalares estão danificados, sem condição de uso, o que inviabiliza muitas vezes a realização de exames e diagnóstico que confirmem certas enfermidades. Apurou-se também durante essa reportagem que as ambulâncias do hspital mencionado não estão funcionando ou funcionam de maneira precária.

Em recente visita a Boca do Acre, o secretário estadual de saúde Francisco Deodato garantiu repasses de recursos para a saúde da cidade. É esperar para vê.

Confira abaixo manifestação de um dos usuários que reclamaram nas redes sociais :

Manifestações em rede social criticam atendimento a pacientes no hospital público de Boca do Acre /
Foto : WhatsApp