Inicial Notícias Política Marcelo acusa má vontade da ANAC com população do Amazonas

Marcelo acusa má vontade da ANAC com população do Amazonas

Requerimento subscrito pelos oito deputados federais do Amazonas convocando a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), representantes de empresas aéreas, do estado e dos municípios do interior do Amazonas para debater o apagão aéreo foi aprovado, hoje (27/11), pela Comissão de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e Amazônia (Cindra). Um dos parlamentares responsáveis pela iniciativa, o deputado federal Marcelo Ramos (PL-AM), não poupou críticas à Anac.

“É gravíssimo que dezenas de municípios do Amazonas sem ligação rodoviária com a capital fiquem isolados, com efeitos no transporte de doentes e na economia dos municípios por conta de uma série decisões estranhas da Anac, como a cassação do registro da MAP Linhas Aéreas e da interdição de aeródromos que não tinham instrumentos de controle meteorológico”, disse.

O Parlamentar explica que a MAP foi vendida à Passaredo, outra empresa aérea regional, mas que, inexplicavelmente, teve seus aviões impedidos de voar, o que a obrigou a trazer aeronaves de São Paulo, provocando um apagão aéreo no Amazonas, com cerca de 500 mil pessoas prejudicadas. Não bastasse isso, ele afirma que a Anac, ao interditar oito aeródromos do interior, descumpriu uma norma que, historicamente, permite voos em situações diferenciadas por conta das peculiaridades da região.

“Não é possível cidades como Parintins e Coari ficarem sem ligação aérea com Manaus. Pra Eirunepé, por exemplo, que não tem ao menos um voo semanal, são 15 dias de viagem de barco até a capital. Na audiência, marcada para a próxima terça-feira, às 14 horas, vamos exigir soluções estruturantes da Anac para o nosso estado”, revelou, lembrando que o requerimento foi resultado de um esforço sinérgico da bancada do Amazonas.

Marcelo acusa má vontade da ANAC com população do Amazonas
Marcelo acusa má vontade da ANAC com população do Amazonas / Foto : Divulgação

Comentários

Carregue Mais Notícias Relacionadas
Comentários estão fechados.