Marinha alerta passageiros para evitar acidentes nos rios do Amazonas durante férias

3

Com o período das férias, cresce o número de pessoas que viajam por meio dos transportes fluviais para o interior do Amazonas. O Comando do 9º Distrito Naval da Marinha do Brasil, está orientando a população para que todos tenham uma viagem segura e rápida. Porém é necessário seguir alguns requisitos básicos de segurança.

Imagem de Divulgação
Imagem de Divulgação

Entre elas estão observar a lotação máxima de passageiros, se a embarcação é regularizada perante a Capitania Fluvial da Amazônia Ocidental (CFAOC) e dispõe de coletes salva-vidas. Além disso, os pais ou responsáveis por crianças devem solicitar nas embarcações os coletes próprios para essa faixa etária. Pelo menos 10% da capacidade da embarcação deve estar dotada de coletes infantis, alerta a Marinha.

De acordo com o 9° Distrito Naval, o comandante é o responsável pela operação e manutenção da embarcação em condições de segurança, extensivas à carga, aos tripulantes e às demais pessoas a bordo, e aos demais procedimentos. As determinações são previstas pela Lei nº 9.537, de 11 de dezembro de 1997, que dispõe sobre a segurança do tráfego aquaviário, e pelo Decreto nº 2.596 de 18 de maio de 1998, que a regulamenta.

Desde dezembro a Capitania Fluvial da Amazônia Ocidental vem intensificando a fiscalização das embarcações nos rios do Amazonas. O objetivo, explica o órgão, é coibir, principalmente, o excesso de passageiros e cargas nas embarcações. Entre as medidas adotadas pela Marinha estão multas e a suspensão da carta náutica dos condutores.  As embarcações utilizadas nos balneários locais devem seguir os mesmos cuidados, além do uso obrigatório de colete salva-vidas para os condutores e passageiros de motos náuticas.

Confira as orientações a seguir :

  • Só viajar em embarcações regularizadas perante à Capitania Fluvial da Amazônia Ocidental;
  • Verificar a existência do equipamentos de salvatagem, como coletes e boias;
  • Checar coletes salva vidas próprios para crianças, se houver necessidade;
  • Olhar a validade e localização do extintor de incêndio;
  • Observar o estado de conservação da embarcação;
  • Verificar se os condutores são habilitados;

Denuncias podem ser feitas à Capitania por meio do telefone 0800 280 7200 e do Whatsapp (92) 993025040.

Curte nosso conteúdo?!

Receba as notícias diretamente no seu e-mail:

Comentários