Massacre no Compaj: Número de mortos na rebelião de presídio no Amazonas pode chegar a 70

7315

No inicio da manhã desta segunda-feira (2/01) foram libertados os 12 reféns da rebelião de detentos no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj).

Aproximadamente 80 pessoas morreram durante o “massacre” no (Compaj), localizado no Km 8 da BR-174, segundo informações do comandante do Policiamento Especializado (CPE), tenente-coronel Cleitman Rabelo.

Loading...

A rebelião já dura mais de doze horas, e de acordo com a PM, a água do presídio foi cortada. Os presos reivindicam, que seus processos criminais sejam revistos e que alguns presos do semiaberto voltem ao regime fechado, além da garantia da integridade física dos rebelados.

O secretário de Segurança Pública, Sérgio Fontes, considerou como “massacre” o que acontece no Compaj, e revelou que uma guerra interna entre as facções Família do Norte (FDN) e Primeiro Comando da Capital (PCC) teria causado a rebelião.

O Exército ajuda nas buscas de foragidos do Compaj e do Ipat, onde houve fuga em massa no início da tarde, para tentar encontrar os detentos. Equipamentos que identificam focos de calor serão utilizados nas buscas. Vinte presos já foram recapturados até o momento, segundo informações de Sérgio Fontes.

Massacre no Compaj: Imagem via Whatsapp
Massacre no Compaj: Imagem via Whatsapp

Comentários

comentários