Menino de 9 anos agride professora com tesoura em escola

71

Na tarde dessa terça-feira (12) um aluno de 9 anos agrediu uma professora com uma tesoura na no Colégio Municipal Santo Antônio, em Goiânia. O menino já havia machucado outros colegas e será transferido de escola, segundo o Conselho Tutelar.

Menino de 9 anos agride professora com tesoura em escola - Imagem: Divulgação
Menino de 9 anos agride professora com tesoura em escola – Imagem: Divulgação

De acordo com o conselheiro tutelar Valdivino Silveira, a tesoura não tinha ponta, mesmo assim a professora ficou com marcas nos braços, no abdômen, na perna. Ele só parou porque juntaram três funcionários da escola pra contê-lo.

Ainda segundo o conselheiro, o aluno do 3º ano do ensino fundamental possui um transtorno mental, que ainda não foi definido pelos médicos. O menino disse não se lembrar de atacar a professora com a tesoura nem de jogar cadeira contra os colegas.

“Ele surta e se não lembra o que aconteceu. O que ele me falou ontem é que ele escuta uma voz falando para ele fazer o mal para determinada pessoa, e ele faz”, explicou o profissional.

Segundo outro conselheiro, Bruno Souza, a família da criança é desestruturada. “Ele é uma vítima também. Ele é filho de pai e mãe viciados em drogas. O pai está preso. A mãe deixou ele com 1 ano de idade com a avó e sumiu, ninguém sabe onde ela se encontra. A criança já foi acolhida, voltou para a avó, que tinha um vício em álcool também e ficou internada por amor ao neto, mas não está dando conta de cuidar dele”, contou.

O menino será transferido para outra escola, pela própria segurança. O conselheiro informou que vai pedir um acompanhamento médico mais eficaz para o aluno.

A Secretaria Municipal de Educação informou que está acompanhando o caso e que não houve lesão corporal grave a nenhum funcionário ou aluno da instituição mencionada. “Vale ressaltar que o atendimento na escola está mantido dentro da normalidade e que, em parceria com o Conselho Tutelar, a secretaria buscará a melhor alternativa para efetivar os cuidados especiais que a criança requer”, completou.

Comentários