Menino é forçado a abandonar a sua cadela na porta da escola, com um bilhete triste. Muito triste

134

Na cidade americana do Michigan, Detrit, já estava no início da noite e todas as crianças já tinham ido para suas casa quando os zeladores ouviram algo bater na porta da entrada da escola.

O responsável da escola abriu a janela e viu um rapaz jovem fugir, apressadamente. Quando foi ver o que se tratava e abriu a porta, deparou-se com um caixote e uma nota.

“Desculpa, mas eu não tinha uma casa e estava frio. Portanto, decidi vir ter contigo. Por favor, ajuda-me a encontrar uma casa. Obrigada”, referia a nota.

Dentro do caixote estava uma pequena cadelinha, assustada.

Menino é forçado a abandonar a sua cadela na porta da escola, com um bilhete triste. Muito triste / Foto : Divulgação
Menino é forçado a abandonar a sua cadela na porta da escola, com um bilhete triste. Muito triste / Foto : Divulgação

O zelador entrou, de imediato, em contato com uma professora, conhecida na escola por ser uma grande amante de cães! Ela recebeu a cadelinha em sua casa e, junto com o seu filho, resolveram chamá-la de : Snowflake (Floco de Neve). Mas a professora e o filho não ficaram com a pequeno Snowflake durante muito tempo. A professora contatou a Detroit Pit Crew Dog Rescue, uma organização que ajuda cães abandonados e feridos em Detroit e conseguiu que Snowflake fosse acolhida naquelas instalações.

Menino é forçado a abandonar a sua cadela na porta da escola, com um bilhete triste. Muito triste / Foto : Divulgação
Menino é forçado a abandonar a sua cadela na porta da escola, com um bilhete triste. Muito triste / Foto : Divulgação

“Ela era tão querida. Penso que esta criança que deixou esta nota quereria, com certeza, uma melhor vida para esta cadelinha. Nunca conseguimos estabelecer contato com este rapaz, mas o que achamos é que ele tentou cuidar dela…”, refere Theresa Sumpter, fundadora e diretora da organização, em declarações ao The Dodo.

“No caixote, havia um cobertor, alguma comida de cão e umas fatias de carne. E ele teve o cuidado de fazer alguns buracos no caixote para que a cadelinha pudesse respirar”, acrescenta a responsável da organização.

Inicialmente, Snowflake, com apenas 7 meses e meio, não queria sair do seu caixote, por o considerar seguro. Theresa Sumpter deixou que a cadelinha permanecesse ali durante algum tempo, fornecendo-lhe, inclusive, um cobertor extra, para que não passasse frio.

Menino é forçado a abandonar a sua cadela na porta da escola, com um bilhete triste. Muito triste / Foto : Divulgação
Menino é forçado a abandonar a sua cadela na porta da escola, com um bilhete triste. Muito triste / Foto : Divulgação

“Ela gosta mesmo do caixote. Não sei porquê. Ela gosta de se sentar ali, de permanecer ali e até de brincar ali…”, explica Theresa Sumpter.

Mas Snowflake precisava de sair do caixote para ir ao veterinário, de forma a que o seu estado de saúde pudesse ser verificado e para que pudesse ser vacinada.

Atualmente, Snowflake está sendo tratada na organização, apesar de não estar, ainda, disponível para adoção, como explica a responsável da organização: “Nunca sabemos as histórias que estão para trás com estes cães. Portanto, por segurança, mantivemo-la aqui por uns tempos, para o caso de vir alguém dizer: ‘hey, essa é a cadela que eu perdi!’. E talvez a criança tenha pegado na cadela e a tenha colocado no portão de uma escola, nunca se sabe…”

Se ninguém for buscar a pequena Snowflake, a organização Detroit Pit Crew Dog Rescue de tudo fará, então, para lhe encontrar uma casa e uma família! Mas, por enquanto, a Snowflake desfruta de uma família e uma casa de acolhimento.

“Ela está a portar-se lindamente. Eles têm muitos cães que estão a acolhê-la muito bem, lá. Ela está adorando”, explica Theresa Sumpter.

Menino é forçado a abandonar a sua cadela na porta da escola, com um bilhete triste. Muito triste / Foto : Divulgação
Menino é forçado a abandonar a sua cadela na porta da escola, com um bilhete triste. Muito triste / Foto : Divulgação

Com certeza Snowflak teve muita sorte. Muitos dos animais abandonados não tem tanta sorte assim.

Comentários