Minist√©rio da Sa√ļde confirma rela√ß√£o entre v√≠rus Zika e microcefalia

7

O Minist√©rio da Sa√ļde confirmou neste s√°bado (28/11) a rela√ß√£o entre o v√≠rus Zika e o surto de microcefalia na regi√£o Nordeste. O Instituto Evandro Chagas, √≥rg√£o do minist√©rio em Bel√©m (PA), encaminhou o resultado de exames realizados em um beb√™, nascida no Cear√°, com microcefalia e outras malforma√ß√Ķes cong√™nitas. Em amostras de sangue e tecidos, foi identificada a presen√ßa do v√≠rus Zika.

A partir desse achado do beb√™ que veio √† √≥bito, o Minist√©rio da Sa√ļde considera confirmada a rela√ß√£o entre o v√≠rus e a ocorr√™ncia de microcefalia. Essa √© uma situa√ß√£o in√©dita na pesquisa cient√≠fica mundial. As investiga√ß√Ķes sobre o tema devem continuar para esclarecer quest√Ķes como a transmiss√£o desse agente, a sua atua√ß√£o no organismo humano, a infec√ß√£o do feto e per√≠odo de maior vulnerabilidade para a gestante. Em an√°lise inicial, o risco est√° associado aos primeiros tr√™s meses de gravidez.

O achado refor√ßa o chamado do Minist√©rio da Sa√ļde para uma mobiliza√ß√£o nacional para conter o mosquito transmissor, o Aedes aegypti, respons√°vel pela transmiss√£o da dengue, zika e chikungunya. O sucesso dessa medida exige uma a√ß√£o nacional, que envolve a Uni√£o, os estados, os munic√≠pios e a toda a sociedade brasileira. O momento agora √© de unir esfor√ßos para intensificar ainda mais as a√ß√Ķes e mobiliza√ß√£o.

A campanha lan√ßada nesta semana alerta que o mosquito da dengue mata e, portanto, n√£o pode nascer. A ideia √© que todos os dias sejam utilizados para uma limpeza e verifica√ß√£o de focos que possam ser criadouros do mosquito. O resultado do Levantamento R√°pido de √ćndices para Aedes aegypti (LIRAa) indica 199 munic√≠pios brasileiros em situa√ß√£o de risco de surto de dengue, chikungunya e zika, sendo necess√°ria uma mobiliza√ß√£o, de todos, imediata.

Todos os achados est√£o sendo divulgados conforme s√£o conhecidos. O objetivo √© dar transpar√™ncia sobre a situa√ß√£o atual, assim como emitir orienta√ß√Ķes para popula√ß√£o e para a rede p√ļblica. O protocolo inicial para o atendimento de poss√≠vel agravamento da Zika ser√° o mesmo utilizado para situa√ß√Ķes mais graves de dengue.

A OMS e a sua representa√ß√£o nas Am√©ricas, a OPAS, t√™m sido atualizadas sobre o andamento das a√ß√Ķes, dos resultados e das conclus√Ķes do Minist√©rio da Sa√ļde.

Aedes aegypti
Aedes aegypti / Divulgação

Coment√°rios