Morte dos Mamonas Assassinas

70

Em um sábado (02 de março de 1996), o irreverente grupo Mamonas Assassinas voltava de um show em Brasília e devido a um erro todos os tripulantes da aeronave morreram no trágico acidente na Serra da Cantareira em São Paulo.

Morte dos Mamonas Assassinas
Morte dos Mamonas Assassinas

O Departamento da Aeronáutica Civil explicou que o acidente ocorreu devido a uma manobra equivocada do piloto, foi a causa da tragedia.

A 10 quilômetros do Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, o piloto repetia, a pedido da torre de controle, o procedimento de aterrissagem. No entanto, em vez de fazer uma curva para a direita, virou o avião Lear Jet 25, PT-LSD, para a esquerda, chocando-se com a Serra.

Além dos componentes da banda: Dinho, que completaria 25 anos no outro dia (03), os irmãos Samuel, Sérgio, Júlio e Bento, também morreram na catástrofe, o piloto e co-piloto juntamente com dois assistentes dos artistas.

O enterro que aconteceu no dia 4 de Março, em Guarulhos-SP, foi acompanhado por mais de 65 mil fãs. Mamonas Assassinas foi uma banda de rock cômico formada em 1990, sob o nome de Utopia. O som era uma mistura de punk rock com influências de gêneros populares, tais como forró (Jumento Celestino), brega (Bois Don’t Cry), heavy metal (Débil Metal), pagode (Lá Vem o Alemão), música mexicana (Pelados em Santos), reggae (Onon Onon) e vira (Vira-Vira).
A carreira da banda, com o nome de Mamonas Assassinas, durou de julho de 1995 até 2 de março de 1996 (pouco mais de 7 meses). Tiveram um sucesso meteórico. Com um único álbum de estúdio, Mamonas Assassinas, lançado em junho de 1995, o grupo vendeu mais de 3 milhões de cópias no Brasil, sendo certificado com disco de diamante.

Mamonas Assassinas
Mamonas Assassinas

Curte nosso conteúdo?!

Receba as notícias diretamente no seu e-mail:

COMPARTILHAR

Comentários