MP-AM e MPF pedem que Governo do Amazonas suspenda reordenamento da Sa√ļde

6

O Minist√©rio P√ļblico do Estado do Amazonas (MP-AM) e o Minist√©rio P√ļblico Federal no Amazonas (MPF/AM) pediram ao Governo do Amazonas para suspender, por 90 dias, o reordenamento da rede p√ļblica de sa√ļde.

Foi recomendado, pelos MPs, que se fa√ßa um estudo detalhado dos contratos da pasta da sa√ļde e uma reavalia√ß√£o de redu√ß√£o de custos antes do reordenamento das unidades de sa√ļde.

A proposta surgiu depois de uma audi√™ncia p√ļblica realizada pelos dois Minist√©rios P√ļblicos, que contou com a presen√ßa de 300 pessoas para debater a crise na Sa√ļde Estadual, no dia( 27/6). Na ocasi√£o foi verificado que nenhum estudo pr√©vio sobre os contratos com empresas terceirizadas foi feito.

Muitos participantes da audi√™ncia p√ļblica tamb√©m demonstraram total desconhecimento do real impacto das medidas apontadas pelo governo. Ent√£o concluiu-se que esse tempo ser√° necess√°rio para esclarecer d√ļvidas sobre o assunto.

O prazo para o Governo do Estado do Amazonas dar uma resposta ao MP-AM e ao MPF/AM é de 10 dias. O estudo deverá ser acompanhado pela Procuradoria-Geral do Estado.

A Secretaria Estadual de Sa√ļde (Susam) emitiu nota onde reafirma o di√°logo constante com os dois minist√©rios , apresentando e discutindo as bases do reordenamento do setor. “A Susam tem tratado o assunto com total transpar√™ncia e est√° √† disposi√ß√£o para esclarecer todas as d√ļvidas que os √≥rg√£os ministeriais ainda tenham acerca do reordenamento e dos contratos terceirizados”.

Governador José Melo
Governador José Melo

Fonte: Assessoria de Imprensa SUSAM

Coment√°rios