Home Notícias Mulher que denunciou secretário de Turismo de Presidente Figueiredo por assédio sexual é demitida

Mulher que denunciou secretário de Turismo de Presidente Figueiredo por assédio sexual é demitida

5 min - tempo de leitura
20

A servidora que denunciou o secretário de Turismo do município e ex-vereador Alexandre Bezerra Lins, por assédio sexual, foi demitida, ela era assessora da Secretaria de Turismo.

O caso se tornou público no mê passado, quando o Portal do Zacarias, trouxe como manchete uma denúncia envolvendo o ex-vereador e atual secretário de Turismo de Presidente Figueiredo, Alexandre Bezerra Lins, que teria sido denunciado à Polícia Civil por: assédio moral, assédio sexual e a ameaça.

A portaria com a demissão foi assinada por Romeiro Mendonça no dia 6 de outubro. E ao saber da demissão, a moça fez o seguinte desabafo em sua conta no Facebook:

Mulher que denunciou secretário de Turismo de Presidente Figueiredo por assédio sexual é demitida - Imagem:Divulgação
Mulher que denunciou secretário de Turismo de Presidente Figueiredo por assédio sexual é demitida – Imagem:Divulgação

“NEGRA, POBRE, MÃE SOLTEIRA E DESEMPREGADA.
Será esse o motivo de não se fazer justiça e a omissão do poder público?
Não vou dizer que é o fim da novela pois vou até a última instância doa a quem doer. Mais quero aqui fazer um breve resumo da impunidade que vem ocorrendo dentro do nosso município.

Após minha denúncia fui devolvida pelo secretário de turismo no dia 12/07 para a secretaria de administração.

Em conversa com o secretário de gabinete, na sede da prefeitura, fui comunicada de que seria instaurado um inquérito administrativo e que eu não deveria me preocupar pois o recado do sr. Prefeito era de que meus direitos seriam resguardados até o fim e julgamento da apuração dos fatos, que eu ficaria a disposição do prefeito e que meu salário continuaria intacto.

Fui notificada no dia 03/10 pela Procuradoria Geral do Município para que me manifestasse e prestasse esclarecimentos a respeito do que vinha ocorrendo e conforme o processo 4269/2017.

Conforme solicitado entreguei e protocolei meu manifesto dentro do prazo solicitado, inclusive com algumas provas entregues em mídia.

A outra parte foi notificada e não entregou seu manifesto.

Após tudo isso, retiraram o processo da Procuradoria Geral do Município e disseram que não seria mais necessário apurar nada,que o processo se dava por encerrado e que eu seria exonerada.

Por fim, pasmem, fui exonerada dia 06/10 e só tive conhecimento hoje.

Meu caso segue impune, e outras vítimas foram silenciadas.

A palavra de hoje é DECEPÇÃO e espero que o Ministério Público e o Fórum de Justiça de Presidente Figueiredo também não seja omisso a tantas evidências.”

Nos últimos dois meses, Alexandre Lins foi denunciado pelo menos três vez à Polícia Civil: uma por assédio moral, outra por assédio sexual e a terceira por ameaça.

Após receber várias cantadas de Alexandre, a servidora procurou a polícia e registrou boletim de ocorrência.

Antes de prestar queixa, foi transferida por Alexandre para o Parque Urubuí, onde, segundo relato que ela fez também no Facebook, trabalhava sem folga.

Em 2014, Alexandre Lins, então vereador de Presidente Figueiredo, foi condenado pela juíza eleitoral Ana Paula Braga a três anos e quatro meses de prisão por caluniar e difamar em sua página no Facebook o vice-prefeito do município, Jair Guerra Dutra (PR), a quem chamou de estuprador.

Fonte: Portal do Zacarias

 

Carregar Mais Matérias Relacionadas
Carregar Mais Por No Amazonas é Assim
Carregar Mais Em Notícias

Deixe uma resposta

Leia Também

Na ALEAM: Deputadas apresentam projetos de combate à violência doméstica e proteção às vítimas

Dois Projetos de Lei relacionados ao combate à violência doméstica estão na pauta de trami…