Mulher que recebia Bolsa Família e ostentava na web é presa e tem R$ 2 milhões bloqueados pela justiça

2580

A manicure Lúbia Camilla Pinheiro Gorgete, de 26 anos, acusada de fazer parte de uma quadrilha de roubo a bancos em Mato Grosso, voltou a ser presa preventivamente. A prisão foi decretada pela juíza Selma Arruda, da 7ª Vara Criminal de Cuiabá, no dia 8 de junho. A ré havia conseguido em maio prisão domiciliar por ter duas filhas menores de idade, mas foi constatado pela Justiça que ela não tem a guarda de uma das meninas e que a outra não mora com a mãe.

Lúbia Gorgete é acusada de integrar quadrilha de roubo a banco em MT (Foto: Reprodução / Facebook)
Lúbia Gorgete é acusada de integrar quadrilha de roubo a banco em MT (Foto: Reprodução / Facebook)

Lúbia, que recebia o benefício do Bolsa Família, foi presa no dia 4 de maio, durante a operação Luxus, da Polícia Civil, que investigou assaltantes de bancos que ostentavam com fotos nas redes sociais as viagens e outros gastos com o dinheiro dos roubos.

Loading...

A primeira prisão preventiva da manicure havia sido decretada pela Comarca de Poconé, a 104 km de Cuiabá. Entretanto, a defesa recorreu e conseguiu reverter a prisão preventiva em prisão domiciliar, alegando que a acusada tem duas filhas menores de 12 anos.

A juíza Selma Rosane disse que, embora Lúbia não tenha antecedentes criminais, ela tinha importante atuação na quadrilha. Segundo dados judiciais, a guarda de uma das meninas, de 6 anos, está com a avó materna, porque Lúbia teria exposto a criança a situações de risco – consumo excessivo de bebidas alcoólicas e relacionamentos com pessoas que usavam drogas. A avó já pediu a guarda da outra menina, que também mora com ela.

A magistrada decretou ainda o bloqueio de até R$ 2 milhões da conta bancária de Lúbia. O valor é referente a R$ 1,2 milhão roubados de uma agência bancária em Cuiabá, e os outros R$ 800 mil, foram furtados de um banco em Poconé.

Comentários

comentários

Curte nosso conteúdo?!

Receba as notícias diretamente no seu e-mail: