NASA transmitir√° nesta quarta-feira a Super Lua + Lua Azul + Lua Vermelha!

176

Segundo a Nasa, essa coincid√™ncia far√° do 31 de janeiro um dia ‚Äúespecial‚ÄĚ. ‚Äú√Č a terceira de uma s√©rie de ‚Äėsuperluas‚Äô, quando a Lua est√° mais perto da Terra em sua √≥rbita ‚Äď algo conhecido como perigeu ‚Äď e cerca de 14% mais brilhante do que o normal‚ÄĚ, diz comunicado da ag√™ncia espacial americana.

Uma rara coincid√™ncia de fen√īmenos celestes ficar√° vis√≠vel no c√©u de algumas partes do mundo nesta quarta-feira (31): um eclipse total lunar, uma superlua, lua azul e a chamada lua de sangue.
Uma rara coincid√™ncia de fen√īmenos celestes ficar√° vis√≠vel no c√©u de algumas partes do mundo nesta quarta-feira (31): um eclipse total lunar, uma superlua, lua azul e a chamada lua de sangue.

‚Äú√Č tamb√©m a segunda lua cheia do m√™s, (fen√īmeno) conhecido como ‚Äėlua azul‚Äô. E a superlua vai passar pela sombra da Terra, com um eclipse total. Enquanto a Lua estiver na sombra terrestre, ter√° um aspecto avermelhado, algo conhecido como ‚Äėlua de sangue‚Äô.‚ÄĚ

Aqui no Brasil, por√©m, s√≥ conseguiremos ver a superlua, explica √† BBC Brasil Claudio Bevilacqua, astr√īnomo e f√≠sico do Observat√≥rio Astron√īmico da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. A quase totalidade da Am√©rica Latina e a maior parte da √Āfrica e da Europa Ocidental tamb√©m est√£o na zona que n√£o conseguir√° ver o eclipse, tanto pelo fuso hor√°rio quanto pela √≥rbita terrestre.

‚ÄúA posi√ß√£o da √≥rbita da Lua √© mais favor√°vel √† visualiza√ß√£o no hemisf√©rio Norte. (O eclipse com lua avermelhada) vai ser visto na √Āsia e na costa oeste dos EUA‚ÄĚ, diz o especialista.

A regi√£o ideal para ver essa rara combina√ß√£o √© justamente no oeste americano, informa a Nasa. E trata-se de algo bastante raro: a √ļltima ocorr√™ncia de um eclipse total de ‚Äúsuperlua azul de sangue‚ÄĚ nos EUA foi h√° cerca de 150 anos, em mar√ßo de 1866.

A Nasa transmitir√° a raridade pela internet, pelo perfil @NASAMoon no Twitter e pelo site nasa.gov/live.

A seguir, os detalhes sobre cada um desses fen√īmenos que ocorrer√£o simultaneamente:

Superlua

O termo se refere à Lua cheia no ponto mais próximo em sua órbita ao redor da Terra. Essa proximidade faz com que a Lua aparente ter tamanho maior.

‚ÄúQuando a Lua aparenta de 10% a 15% maior, a mudan√ßa √© consider√°vel e vis√≠vel a olho nu‚ÄĚ, explica √† BBC Mundo (servi√ßo em espanhol da BBC) Francisco Diego, professor de astronomia da University College London.

A superlua de 31 de janeiro ser√° a terceira de algo que a Nasa chamou de ‚Äútrilogia de superluas‚ÄĚ, j√° que essa ocorr√™ncia foi registrada tamb√©m em 3 de dezembro de 2017 e 1¬ļ de janeiro de 2018.

Lua azul

‚ÄúA superlua ser√°, al√©m disso, a segunda lua cheia que teremos em janeiro‚ÄĚ, afirma Diego.

‚ÄúTrata-se de um m√™s com duas luas cheias. Quando isso ocorre, √© chamado de lua azul.‚ÄĚ

Eclipse lunar

Neste 31 de janeiro, a Terra, o Sol e a Lua v√£o se alinhar, provocando um eclipse lunar total.

Na América do Norte, o eclipse será visível antes do amanhecer de 31 de janeiro.

Tamb√©m ficar√° vis√≠vel na √Āsia, Austr√°lia, Nova Zel√Ęndia e no leste da R√ļssia. Mas n√£o na maior parte da Am√©rica do Sul, da √Āfrica e da Europa Ocidental.

Superlua com aparência avermelhada é efeito das partículas da atmosfera terrestre | Foto: Nasa/BBCBrasil
Superlua com aparência avermelhada é efeito das partículas da atmosfera terrestre | Foto: Nasa/BBCBrasil

Lua de sangue

Os observadores do eclipse ver√£o uma grande Lua de cor avermelhada, a chamada ‚Äúlua de sangue‚ÄĚ.

Isso, explicam os especialistas, se deve ao efeito da atmosfera terrestre.

‚ÄúQuando a Lua est√° dentro da sombra da Terra, com o Sol completamente bloqueado da superf√≠cie lunar, os raios solares se curvam ao passar pela atmosfera terrestre‚ÄĚ, explica a Nasa.

‚ÄúA atmosfera age como uma lente e curva o raio a ponto de que os nasceres e pores de sol (de luz vermelha e laranja) iluminam a Lua. Cada eclipse lunar √© diferente. As cores variam de laranja claro ao (tempor√°rio) desaparecimento completo da Lua no c√©u”

Fonte: Terra

Coment√°rios