Nepotismo e altíssimos salários entre família em Pauini

841

Recentemente, a prefeita municipal de Pauini, no Amazonas, Eliana Amorim, contratou a médica recém-formada Nawsha Caroline Ferreira de Oliveira por um salário mensal de R$ 30.000,00. A doutora Nawsha Oliveira é prima de Eliana Amorim. Ela recebe o dobro do salário pago a outro médico que atua no município, que, como ela, é clínico geral.

O grau de parentesco entre as duas fez aumentar o número de pessoas contratadas ou exercendo cargos públicos na prefeitura de Pauini, cujo mérito único ou principal é pertencente à família da prefeita.

Eliana Amorim recebe por mês R$ 17.100,00. O seu filho, Israel de Jesus Oliveira Amorim (Zizico),secretário municipal de finanças, recebe R$ 3.648,12. O neto de seu marido, José Gleydson de Brito Amorim é subsecretário municipal de esporte e recebe R$ 1.700,00. A sobrinha, Simone Mourão de Oliveira é secretaria municipal de saúde e recebe R$ 3.648,12. O genro, Thiago da Silva Vieira, foi contratado como assistente social e depois como assessor especial com salário de R$ 4.000,00. Agora a médica recebeu esse emprego.

Ao todo, somente em salários e despesas não muito bem explicadas com diárias e passagens, a “família Amorim” arrebanha todos os meses dos cofres públicos municipais a quantia superior a R$ 50.000,00

Eliana Amorim também emprega diversos parentes de seus aliados políticos, dentre eles, o vice-prefeito, vereadores e correligionários.

Mesmo assim, Eliana Amorim utiliza-se sempre do argumento de falta de recursos para melhorar o atendimento à população. Alegando a necessidade de contenção de gastos, demitiu alguns enfermeiros e reduziu o salário dos que continuaram trabalhando. Esse argumento de falta de recursos só parece não prevalecer quando se trata de empregar parentes e correligionários ou, a julgar correta a denúncia de vereadores, quando superfatura compra de medicamentos que, como apurou essa reportagem, costumam faltar aos que necessitam.

Abaixo seguem as Folhas de Pagamentos da Prefeitura Municipal de Pauini de Efetivos e Comissionados de acordo com o Portal da Transparência.

FOLHA DE PAGAMENTO PMP-EFETIVOS E COMISSIONADOS MARÇO 2018

FOLHA DE PAGAMENTO CONTRATOS-PMP FEVEREIRO 2018

FOLHA DE PAGAMENTO CONTRATOS-PMP MARÇO 2018

Nepotismo e altíssimos salários entre família em Pauini
Nepotismo e altíssimos salários entre família em Pauini

Médica exige retração por matéria que tratou de salários pagos pela prefeita de Pauini a familiares

Em mensagem transmitida pelo Messenger, aplicativo do Facebook, a médica Nawsha Oliveira exigiu retratação formal deste veículo de comunicação, acerca das informações contidas em reportagem publicada no dia 23 de abril.

No entanto, logo depois de enviar a mensagem com a exigência de retratação promoveu o bloqueio do acesso do editor que, assim, não pôde responde-la. Mesmo assim, para provar a abertura do espaço reclamado pela médica, gravamos o print com a resposta e vocês podem acompanhar abaixo.


Caro redator:
Para fins de conhecimento, a Federação Nacional de Médicos no ano de 2017 estipulou o teto salárial minimo do médico em R$ 13.847, 93 para 20h semanais de trabalho. Sou médica, residente atualmente no Municipio de Pauini-Am, tenho contrato fixo mensal, diferente do outro médico temporário quinzenal, sou formada em Instituição pública do Amazonas, com longas 10.000 horas de aula, 12 periodos e 6 anos, vim de escola pública do pré-escolar ao terceiro ano do Ensino Médio e nunca ganhei uma bolsa de auxilio que fosse de transporte ou alimentação. Não tive privilegios além do meu próprio esforço e persistência. Para exercer minha profissão em um local há 1440km, aproximadamente, da capital do estado com recursos médicos limitados e difícil acesso, ganho menos do que um médico bem formado poderia e ainda assim busco o melhor para a população e meus pacientes dentro das nossas possibilidades, pois estamos em um estado com recursos limitados. De tal modo não há médicos suficientes atuantes no interior do estado do Amazonas pelos mesmos motivos já citados, muito menos médicos residentes fixos em municípios do interior. Salvo médicos estrangeiros do Programa Nacional do Mais Médicos que por questões de revalidação não podem atuar fora do programa, sendo irregulares perante o Conselho Federal de Medicina. Enquanto há profissionais de bem tentando fazer o melhor, há pessoas sem o mínimo de conhecimento técnico tentando derrubá-las.
Digo ainda que faça- se conhecedor da lei Lei 8.112/90, Art. 117, Súmula 13 e antes de publicar qualquer calúnia certifique-se se há grau de parentesco e se o mesmo se enquadra na ilegalidade e por falar em calúnia, qualquer publicação, exposiçao de nomes, salarios, ou ato difamatório e calunioso pode categorizar-se como crime pelos Artigos 139 e 138 (pena de 6 meses a 2 anos e multa) do Código Penal Brasileiro.
Salvo exposto, aguardo retratação formal. Para outros, contactar meu advogado.

Receba nossas atualizações em seu e-mail: