Home Notícias Política No Dia da Natureza, Alfredo destaca ações para o meio ambiente

No Dia da Natureza, Alfredo destaca ações para o meio ambiente

2 min - tempo de leitura
20

“Preservar a natureza não é apenas cuidar do meio ambiente de uma cidade. É, acima de tudo, cuidar das pessoas que nela vivem, garantindo que tenham mais qualidade de vida”. A afirmação é de Alfredo Nascimento, do Partido Liberal, candidato a prefeito de Manaus pela coligação “Trabalho bom merece continuar”, que tem apoio do prefeito Arthur Virgílio Neto (PSDB). Neste Dia da Natureza, 4 de outubro, Alfredo lembra que quando esteve à frente da prefeitura, fez grandes investimentos e obras de impacto e benefício social, voltadas à melhoria da qualidade de vida, mas sempre respeitando o meio ambiente.

“Trabalhamos para deixar a cidade de Manaus mais verde, com o plantio de 140 mil mudas. Mais de cem praças foram reformadas e receberam projetos de paisagismo e urbanização. Devolvemos à população alguns de seus principais pontos de convivência como a Praça da Matriz, a de Nossa Senhora de Nazaré e a dos Remédios, só para citar algumas ações. O (prefeito) Arthur também tem investido em projetos de paisagismo, coordenados pela primeira-dama Elisabeth Valeiko Ribeiro, que daremos continuidade”, assegura Alfredo.

Em seu plano de governo estão previstas ações como a recuperação de nascentes de igarapés e cursos d’água, arborização da cidade, aumentando sua área de cobertura vegetal, incentivo a ações de proteção ambiental com a concessão de benefícios a empresas e particulares que preservem o meio ambiente e a identificação de áreas para instalação de parques, como forma de preservação de espaços verdes.

Alfredo, que ocupou a cadeira de prefeito por três vezes, foi quem criou o Jardim Botânico da Reserva Adolpho Ducke, inaugurado há 20 anos. “É o maior jardim botânico do mundo. Foi a garantia que deixamos da preservação para futuras gerações desta área de floresta primária em pleno perímetro urbano”, conta Alfredo.

A construção do Jardim Botânico resultou da política de meio ambiente implementada na época, por meio da qual a prefeitura conseguiu um comodato entre o Instituto Nacional de Pesquisa da Amazônia (INPA) e o município para utilização da área da Reserva Adolpho Ducke, que constantemente era objeto de ameaças de invasão. O Jardim Botânico foi dotado de infraestrutura como sede administrativa, trilhas, laboratório, biblioteca, entre outros aparelhos. O local se constitui numa reserva de lazer, além de garantir a preservação de um acervo biogenético que estava em risco eminente de depredação.

Também na gestão de Alfredo foi criada a Universidade Livre do Meio Ambiente (Uni-Ambiente), com a proposta de ser um fórum permanente de discussão sobre políticas e ações voltadas à defesa do meio ambiente. Além disso, ele também criou o Código Municipal de Meio Ambiente, que definiu as políticas ambientais do município.

“Fiz intervenções na área de saneamento básico de importância fundamental para a saúde da população e para preservação e conservação dos nossos igarapés. Trabalho que tinha duas linhas – drenagem e dragagem de igarapés, além de limpeza com remoção de entulhos dos cursos d’água”, destaca Alfredo, lembrando que Manaus era considerada uma cidade desprovida de verde, apesar de ser a capital da floresta amazônica. “Realizamos trabalhos ambientais com distribuição de mudas e de plantio e isso vai voltar”, garante.

Carregar Mais Matérias Relacionadas
Carregar Mais Por Marcus Pessoa
Carregar Mais Em Política

Deixe uma resposta

Leia Também

Comitiva brasileira leva mijada em Israel por coisas básicas no enfrentamento ao Covid-19

O governo federal enviou uma comitiva à Israel no sábado (6.mar.2021) para discutir interc…