O amazonense Marcelo Gomes é o mais famoso do ABT (American Ballet Theatre), em Nova York

370

O amazonense Marcelo Gomes, 36, n√£o √© nem modelo, nem atleta, nem ator de cinema ‚ÄĒ mas se daria bem em qualquer uma dessas alternativas.¬†Ele √© nada mais nada menos que¬†bailarino principal e, entre os homens, o principal bailarino, o mais famoso do ABT (American Ballet Theatre), em Nova York.

Marcelo Gomes foto : Camila Svenson
Dançarino mais famoso do American Ballet Theatre, em Nova York, o manauara Marcelo Gomes vem ao Brasil para apresentar montagem de Natal em São Paulo
foto : Camila Svenson

Em seu perfil pessoal do Instagram, Marcelo possui mais de 40 mil seguidores. Marcelo Gomes acaba de estrear sua primeira grande coreografia, “AfterEffect”, fez o papel da Morte no bal√© antib√©lico “The Green Table”, de Kurt Joos, e dan√ßou a vers√£o suja e sexy de “Carmen” de Bizet em “The Car Man”, de Matthew Bourne.

Marcelo Gomes foto : Camila Svenson
Com 40 mil seguidores no Instagram, Marcelo acaba de estrear “AfterEffect”, sua primeira grande coreografia
foto : Camila Svenson

Agora, est√° no Brasil para um espet√°culo mais fam√≠lia. Ele encerra hoje no teatro Alfa, em S√£o Paulo, a montagem “O Quebra-Nozes”, da Cia. Cisne Negro.

Com tantos ensaios, aulas e espet√°culos no ABT e em outras companhias, poderia dispensar a academia. Mas a malha√ß√£o ajuda o bailarino a manter o tanquinho mesmo se dedicando a um de seus grandes prazeres. Ele gosta de comer. E bem. “Adoro conhecer os novos restaurantes de Nova York, ver o que est√° na moda”, diz.

Um de seus endere√ßos favoritos atualmente √© o Polo Bar, restaurante de Ralph Lauren na Quinta Avenida com a rua 55, que tem uma lista de espera de tr√™s meses para reserva, segundo Marcelo. “Mas, conhecendo a pessoa certa, voc√™ consegue antes.”

Tamb√©m √© habitu√© do Cookshop, restaurante de comida sustent√°vel (“tipo do campo √† mesa”), no Chelsea.

Tacac√° no pas de deux

Quando pode, vai a Manaus, de onde saiu quando tinha cinco anos, para comer cupua√ßu, a√ßa√≠ e tacac√°. Quase sempre que vem ao Brasil, Marcelo d√° um jeito de ir √† cidade natal, onde moram a m√£e e a irm√£ mais nova. “Queria ir mais, mas minha agenda √© cruel, os compromissos s√£o marcados com dois anos de anteced√™ncia. Os convites do Brasil v√™m muito em cima da hora.”

Marcelo Gomes foto : Camila Svenson
Quando pode e tem tempo—, Marcelo Gomes vai a Manaus relembrar os sabores do a√ßa√≠, tacac√° e cupua√ßu
foto : Camila Svenson

Ele acaba de emendar a temporada em comemora√ß√£o dos 75 anos do ABT em Nova York com uma gala beneficente em S√£o Francisco, para arrecadar fundos para o Instituto de Preven√ß√£o ao C√Ęncer da Calif√≥rnia. “Sempre que posso, fa√ßo espet√°culos para ajudar doentes de c√Ęncer, artistas com HIV. Tenho pessoas na minha fam√≠lia que morreram de c√Ęncer ou em decorr√™ncia da Aids.”

Neste ano, Marcelo n√£o conseguir√° ir a Manaus. Ap√≥s a temporada em S√£o Paulo, vai ao Rio, “direto para a praia, para cair no mar. N√£o tenho um dia livre h√° meses”. Ele vai perder o tacac√°, mas a fam√≠lia inteira estar√° reunida no Rio para passar o Natal. “√Č a cidade onde vivi dos cinco aos 13 anos [quando foi estudar bal√© na Fl√≥rida]. E minha sobrinha mora l√°.”

Marcelo √© “alucinado” pela sobrinha, Manuela. “Sou muito coruja, trato como se fosse minha filha. Nasci para ser pai.”

*

PARA CRIANÇAS

No momento, est√° muito envolvido com o bal√© para o projeto de paternidade. “Quem sabe quando eu parar de dan√ßar. Daqui a dois anos completo 20 anos no ABT, talvez seja uma boa hora.” Enquanto isso, exerce seu lado “pai” criando o espet√°culo para crian√ßas. “Deve ser um musical, n√£o um bal√©, mas ainda n√£o est√° fechado.”

Para contar a hist√≥ria de Sophie, a menina que sonha em ser primeira bailarina, ele est√° trabalhando com dan√ßarinos contempor√Ęneos e atores da Broadway. “Quando parar de dan√ßar, gostaria de virar core√≥grafo ou diretor.”

Marcelo Gomes foto : Camila Svenson
O bailarino em uma cobertura em Hell’s Kitchen, Nova York
foto : Camila Svenson

Passada a tens√£o da estreia de sua coreografia para o ABT, no dia 28/10, quando o p√ļblico aplaudiu em p√© o bal√© que criou, sente-se mais confiante. “Bailarino gosta de ter muito controle sobre o que est√° fazendo. E √© da minha personalidade ser controlador e disciplinado.”

Al√©m de novas coreografias ‚ÄĒele est√° fazendo uma para Misty Copeland, primeira bailarina negra a se tornar principal no ABT, que √© sua grande amiga e musa‚ÄĒ Marcelo quer fazer novos projetos com o core√≥grafo londrino Matthew Bourne.

“Ele faz coisas muito inovadoras, muito diferentes do que se v√™ no mundo da dan√ßa”, afirma Marcelo, que faz parte do elenco de um “O Lago dos Cisnes” dan√ßado s√≥ por homens, criado por Bourne.

Marcelo Gomes foto : Camila Svenson
Abd√īmen definido √† parte, o bailarino come bem: “Adoro conhecer os novos restaurantes de Nova York e ver o que est√° na moda”
foto : Camila Svenson

Marcelo pretende trazer esse “Lago” para o Brasil. Para interpretar a vers√£o heterodoxa e viril do cl√°ssico rom√Ęntico, o bailarino gal√£ tem que raspar todo o cabelo.

Afirma n√£o ser um problema para ele. “Sou perfeccionista, mas n√£o vaidoso. Nunca me olho no espelho e digo: ‘Estou √≥timo hoje’.”

Marcelo Gomes foto : Camila Svenson
“Sou perfeccionista, mas n√£o vaidoso. Nunca me olho no espelho e digo: Estou √≥timo hoje”, diz
foto : Camila Svenson

POR IARA BIDERMAN / Folha Uol

Coment√°rios