O Analfabeto Político

147

O pior analfabeto √© o analfabeto pol√≠tico. Ele n√£o ouve, n√£o fala, nem participa dos acontecimentos pol√≠ticos. Ele n√£o sabe que o custo de vida, o pre√ßo do feij√£o, do peixe, da farinha, do aluguel, do sapato e do rem√©dio dependem das decis√Ķes pol√≠ticas.

O analfabeto pol√≠tico √© t√£o burro que se orgulha e estufa o peito dizendo que odeia a pol√≠tica. N√£o sabe o imbecil que, da sua ignor√Ęncia pol√≠tica, nasce a prostituta, o menor abandonado, e o pior de todos os bandidos, que √© o pol√≠tico vigarista, pilantra, corrupto e lacaio¬†dos exploradores do povo, das empresas nacionais e multinacionais.

Nada é impossível de Mudar. Desconfiai do mais trivial, na aparência singelo. E examinai, sobretudo, o que parece habitual.

Suplicamos expressamente: não aceiteis o que é de hábito como coisa natural, pois em tempo de desordem sangrenta, de confusão organizada, de arbitrariedade consciente, de humanidade desumanizada, nada deve parecer natural, nada deve parecer impossível de mudar.

Privatizado, privatizaram sua vida, seu trabalho, sua hora de amar e seu direito de pensar. √Č da empresa privada o seu passo em frente, seu p√£o e seu sal√°rio. E agora n√£o contente querem privatizar o conhecimento, a sabedoria, o pensamento, que s√≥ √† humanidade pertence.

Analfabeto Político
Analfabeto Político

Bertolt Brecht

Coment√°rios