Home Notícias Amazonas O novo Governo do Amazonas gastou 42,5% a menos com combustíveis em outubro comparado com o velho

O novo Governo do Amazonas gastou 42,5% a menos com combustíveis em outubro comparado com o velho

2 min - tempo de leitura
7

O novo Governo do Amazonas, que assumiu em janeiro deste ano, gastou 42,5% a menos com combustíveis no último mês de outubro em relação ao mesmo período de 2018. O dado é da Secretaria de Estado de Administração e Gestão (Sead), pasta responsável por coordenar os gastos públicos do governo.

Desde o início da nova gestão, a Sead vem conseguindo gerenciar com eficiência, reduzir o consumo e os gastos com essa despesa, por determinação do governador Wilson Lima, para promover a qualidade e o equilíbrio dos gastos públicos. Essa redução de janeiro a outubro de 2019 já representa uma economia de mais de R$ 9,3 milhões ao Estado.

Nos dez primeiros meses de 2019, outubro apresenta o maior percentual de queda nos gastos com combustíveis. Enquanto que em outubro de 2018 foi gasto mais de R$ 6,4 milhões para abastecer a frota, o novo Governo pagou R$ 3,6 milhões. A secretária da Sead, Inês Carolina Simonetti, aponta que a média mensal de gastos com combustíveis neste ano foi igual a R$ 3,5 milhões, enquanto que em 2018 a média era de R$ 4,4 milhões.

Controle – De acordo com a secretária da Sead, Inês Carolina Simonetti, para se chegar a essa economia, o Estado passou a utilizar ferramentas do sistema de controle do consumo de combustíveis que já estavam disponíveis desde outros governos, mas que eram subutilizadas.

“Tudo é monitorado por meio de um sistema e em tempo real. O abastecimento é por meio de cartão magnético vinculado ao veículo da frota do órgão, associado ao motorista. Hoje, sabemos a capacidade do tanque de cada carro, bem como quantos quilômetros esse veículo consegue fazer com um litro. Conseguimos calcular e estabelecer os intervalos entre os abastecimentos impossibilitando novo abastecimento antes de um período mínimo. No atual governo, temos um sistema parametrizado, fator imprescindível a gestão adequada“, explicou Inês Carolina.

Auditoria – Os veículos que pertencem a frota do Estado passam por auditoria destaca o coordenador de Gastos Públicos da Sead, Vivaldo Michiles Neto. “Verificamos o hodômetro e as informações dos veículos como placa e modelo. No sistema, também há informações sobre o emprego de cada unidade da frota. Com isso, conseguimos ajustar se é necessário o abastecimento em apenas um turno ou em mais de um, por exemplo. Ao ir até um posto de combustíveis, o cartão só libera um novo abastecimento se todos esses critérios forem seguidos”, disse Vivaldo.

Outros números – Nos dez meses deste ano, o governo gastou R$ 35,7 milhões com combustíveis, R$ 9,3 milhões a menos que em 2018. Esse valor custeou o consumo de 8,3 milhões de litros de combustíveis, 1,7 milhões de litros a menos que nos dez meses do ano passado.

Os serviços do governo foram ampliados com aumento da frota no interior para órgãos do setor rural e que são fundamentais para o desenvolvimento dos municípios, um compromisso da atual gestão. “Houve um acréscimo de 15,5% na frota destinada à atuação do Estado nos municípios. Enquanto a média de veículos no interior era igual a 713 em 2018, em 2019 esse número passou para 824 veículos”, destacou a secretária Inês Carolina. Ao todo, o interior conta com uma frota de 1.232 veículos ativos.

A frota também cresceu na capital com a incorporação de 38 veículos este ano. No ano passado, 2.234 foram abastecidos em média por mês. Esse montante saltou para 2.273 em 2019. Em outubro, os órgãos e entidades da capital contam com uma frota de 2.345 veículos ativos.

Carregar Mais Matérias Relacionadas
Carregar Mais Por Marcus Pessoa
Carregar Mais Em Amazonas

Deixe uma resposta

Leia Também

Governo do Amazonas e Fiocruz desenvolvem teste capaz de identificar três tipos de variantes do coronavírus

Em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz Amazônia), o Governo do Amazonas desenvol…