Oficina – Competências para a vida, adolescentes e jovens pelos seus direitos

609

Acontece em Manaus nos dias 17 e 18 de março, de 9h às 16h, no auditório do Sindicato dos Petroleiros (SINDIPETRO, Rua Bernardo Ramos. N. 186, Centro) a Oficina “competências para a vida, adolescentes e jovens pelos seus direitos“, que contará com a participação de mais de 50 pessoas que representam instituições, escolas e movimentos sociais que atuam pelos direitos dos adolescentes e jovens no Estado do Amazonas .

Oficina - Competências para a vida, adolescentes e jovens pelos seus direitos
Oficina – Competências para a vida, adolescentes e jovens pelos seus direitos

Na oficina que é direcionada para adolescentes e jovens, serão debatidos assuntos pertinentes relacionados a questão da violação de direitos. Líderes de juventude de vários seguimentos serão os educadores que atuarão em temas como: estatuto da criança e do adolescente; estatuto da juventude; políticas públicas; controle social e comunicação.

O encontro terá a participação da representação do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) escritório em Manaus, representantes do Poder Executivo Estadual e Municipal, Poder Judiciário e Ministério Público.

Loading...

A oficina faz parte do Projeto Kurumim e kunhatai, que é uma parceria do Instituto de Articulação de Juventude da Amazônia (IAJA) com o UNICEF para estimular adolescentes e jovens com práticas que viabilizem a permanência em seus espaços, com a afirmação de suas identidades e construção de instrumentos de luta por políticas públicas que atendam suas necessidades específicas e gerais. O Projeto busca emancipar e empoderar os adolescentes e jovens por meio da sensibilização, mobilização e qualificação.

As atividades estão voltadas para o desenvolvimento de competências para a vida e para o exercício da cidadania, fomentando a participação de adolescentes e jovens nos espaços de discussão sobre seus direitos. O Projeto também trabalha com ações de informação e comunicação. Busca ainda identificar os potenciais deste público e, com isso, desenvolve formação específica, visando criar estratégias e ferramentas para a realização de direitos.

O Projeto é realizado nas cidades de Rio Branco (AC), Manaus (AM), Porto Velho (RO) e Boa Vista (RR).

Instituto de Articulação de Juventude da Amazônia

O Instituto de Articulação de Juventude da Amazônia (IAJA) é uma associação civil de direito privado sem fins lucrativos, que desenvolve ações voltadas para adolescentes e jovens na Amazônia.

Liderada por jovens, a organização tem como missão contribuir para uma nova perspectiva de futuro para adolescentes e jovens, através do protagonismo juvenil com inclusão social, ambiental e cultural. E tem como visão ser referência na formulação de políticas públicas na região amazônica, desenvolvendo processos formativos capazes de oportunizar mudanças na realidade e na execução do protagonismo juvenil, fortalecendo a cidadania no seu meio social e cultural.

O IAJA atua na formação de adolescentes e jovens, no fortalecimento das políticas públicas existentes; na formulação de políticas direcionadas; na criação de iniciativas de preservação ambiental; na luta pela equidade nas relações de gênero, geração e etnia.

O Fundo das Nações Unidas para a Infância

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) está presente no Brasil há mais de 60 anos, sempre liderando e apoiando as mais importantes transformações na área da infância e da adolescência. O UNICEF esteve presente nas grandes campanhas de imunização e aleitamento materno, na mobilização que resultou na aprovação do artigo 227 da Constituição Federal, na grande articulação pelo Estatuto da Criança e do Adolescente, no movimento pelo acesso universal à educação e nos programas de combate ao trabalho infantil.

O UNICEF também está presente nas iniciativas por uma vida melhor para crianças e adolescentes nas regiões onde as desigualdades sociais permanecem mais agudas: o Semiárido, a Amazônia Legal Brasileira e as comunidades urbanas das grandes metrópoles.

Para o período 2012-2016, o UNICEF espera contribuir com estratégias para que o Brasil alcance a universalização dos direitos das crianças e adolescentes.

Comentários

comentários