Ônibus poderão paralisar caso greve dos caminhoneiros continue, no Amazonas

104

Desde as 5h da madrugada desta quinta-feira (24/5) um grupo de caminhoneiros paralisaram as atividades em protesto contra aumentos no preço do diesel.

Os manifestantes estão reunidos na principal via que dá acesso para as distribuidoras de combustíveis, localizadas na Estrada do Marapatá, Distrito Industrial, zona sul de Manaus.

Ônibus poderão paralisar caso greve dos caminhoneiros continuar, no Amazonas - Imagem: Via Whatsapp
Ônibus poderão paralisar caso greve dos caminhoneiros continuar, no Amazonas – Imagem: Via Whatsapp

Mais cedo, os manifestantes usaram carretas na pista e carros pequenos para bloquear parcialmente a pista, impedindo somente a passagem de caminhões. Equipes da Polícia Militar (PM) monitoram o protesto.

Os protestos contra alta de combustíveis iniciaram no começo desta semana. Os caminhoneiros afirmam que aumentos inviabilizam o serviço de frete.

Ônibus poderão paralisar a partir de sábado

O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Amazonas (Sinetram) informou nesta quinta-feira (24) que, caso a greve dos caminhoneiros continue, a frota dos ônibus poderá operar parcialmente nesta sexta (25) e paralisar totalmente a partir de sábado (26), devido à falta de combustível para abastecer os coletivos.

“Essa greve dos caminhoneiros reflete diretamente no transporte coletivo, pois as empresas mantêm um estoque de no máximo um dia para abastecer os ônibus. Caso a greve continue, amanhã (sexta) as empresas vão operar parcialmente e nos demais dias a população poderá ficar sem transporte, devido à falta de combustível”, explica o assessor jurídico do Sinetram, Fernando Borges.

Ainda de acordo com o assessor jurídico, as empresas estão fazendo um levantamento no estoque de combustível e irão passar as informações para a Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU). Atualmente o transporte coletivo opera em 229 linhas, com 1.258 carros.

Devido ao ato realizado em várias capitais brasileiras, empresas do transporte coletivo de São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte já estão fazendo rodízio nas linhas de ônibus para não deixar os usuários sem transporte.

Comentários