Opera√ß√£o “Blackout” cumpriu mandados de pris√Ķes constatou dano ambiental em 61 mil hectares

79

Nesta quarta-feira (7), e Manaus, √ďrg√£os de pol√≠cia e o Minist√©rio P√ļblico do Estado (MPE) deflagraram a opera√ß√£o Blackout na comunidade Cidade da Luzes, onde cumpriram mandados de busca e apreens√£o e realizaram pris√Ķes. A opera√ß√£o tamb√©m constatou crimes ambientais na √°rea de 61 mil hectares.
As 6h da manh√£ a opera√ß√£o come√ßou, a comunidade fica situada entre o ramal da Anaconda e a margem direita do rio Tarum√£-A√ßu, no bairro Tarum√£, Zona Oeste da capital. De acordo com a pol√≠cia, investiga√ß√Ķes indicavam que a Cidade das Luzes era alvo de mil√≠cias formadas por membros de organiza√ß√Ķes criminosas envolvidas com o tr√°fico de drogas, roubos e homic√≠dios.
V√°rios √≥rg√£os participaram da opera√ß√£o, como o Grupo de A√ß√Ķes de Combate ao Crime Organizado (GAECO) do MPE, Detran-AM, Samu e Eletrobr√°s Amazonas Energia, al√©m de aproximadamente 500 policiais civis e militares.
Durante a operação, dois helicópteros da polícia sobrevoaram a área e todas as vias de entrada e saída foram fechadas. O fornecimento de energia elétrica também foi cortado e cerca de 5 mil casas foram revistadas pela polícia, que também deu cumprimento a 12 mandados de prisão preventiva.
Segundo os √≥rg√£os policiais, a a√ß√£o tamb√©m teve o objetivo de encontrar um suposto cemit√©rio clandestino do ‚ÄúTribunal de Julgamento‚ÄĚ da fac√ß√£o criminosa Fam√≠lia do Norte (FDN).
Até as 7h desta quarta, três pessoas já haviam sido presas.

Imagem de Divulgação
Imagem de Divulgação

 

 

Coment√°rios