Home Notícias Manaus Operação Lei Seca flagra 22 motoristas dirigindo sob o efeito de álcool no final de semana

Operação Lei Seca flagra 22 motoristas dirigindo sob o efeito de álcool no final de semana

4 min - tempo de leitura
8

Entre sexta-feira (5/4) e o domingo (7/4), o Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM) realizou 120 testes de alcoolemia em Manaus, flagrando 22 motoristas dirigindo sob o efeito de álcool, o que representa 18,3% dos testes realizados. A operação Lei Seca foi realizada em todas as zonas da cidade, em parceria com o Batalhão de Trânsito da Polícia Militar (BPTRan) e o Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans).

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Durante a operação, 17 veículos foram removidos por diversas irregularidades, sendo seis motos e 11 carros; e foram aplicadas 62 multas a motoristas que infringiram algum tipo de norma do trânsito. Ainda durante a fiscalização, 15 Certificados de Registro e Licenciamento de Veículos (CRLV) e 18 Carteiras Nacionais de Habilitação (CNHs) foram recolhidos.

O objetivo da ação é promover a ordem e bem-estar social no trânsito, além de eventuais autuações quanto ao cometimento de infrações penais. A ação integrada faz parte da estratégia do sistema de segurança pública do Governo do Amazonas para a redução dos índices de criminalidade e ocorrências no trânsito. Os veículos recolhidos foram removidos para o Parqueamento do Detran-AM, localizado no bairro Planalto, zona centro-oeste de Manaus, até que os proprietários regularizem as pendências.

Lei Seca
De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), a multa para quem dirige embriagado é de R$ 2.934,70. Pela Lei Seca, todos os motoristas flagrados em fiscalizações têm direito a ampla defesa, até que a CNH seja efetivamente suspensa. Se o condutor voltar a cometer a mesma infração dentro de 12 meses, o valor da multa será dobrado.

Pagamento Itinerante
Na última quinta-feira (4/4), o Detran-AM lançou o “Pagamento Itinerante” de débitos veiculares. A modalidade permite que débitos de veículos referentes ao serviço de licenciamento em atraso sejam quitados ainda durante as operações de trânsito realizadas pelo órgão, com o uso de cartão de crédito ou débito. A quitação do débito evita que o veículo seja removido.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A advogada Scarleth Darlem Gama foi a primeira beneficiada da nova modalidade de pagamento. Apesar de ter feito o pagamento do IPVA e da taxa do Detran, a advogada não efetuou o pagamento do seguto DPVAT no valor de R$ 16,21, o que poderia ocasionar a remoção do veículo.

“Eu acho ótima essa opção. Eu tentei puxar no site, vi que tinha uma taxa e paguei a taxa. Eu achei que estava tudo ok, tanto que agendei para pegar o documento. Podendo pagar aqui é muito melhor, pois já resolve e não tem problema nenhum”, ressaltou Scarleth.

*Com informações de assessoria

Carregar Mais Matérias Relacionadas
Carregar Mais Por Nickson Maciel
Carregar Mais Em Manaus

Deixe uma resposta

Leia Também

Alunos nordestinos fazem saudação nazista em sala de aula e são suspensos pela direção

Um grupo de adolescentes de 17 anos  do Colégio Santa Maria, um dos mais tradicionais da r…