Os VampiroS AmazonenseS Em: Passeio Pai d’√©gua

561

E la nossos her√≥is, (her√≥is?, acho melhor dizer presepeiros) vampiros foram conferir a ponte do bilh√£o. Pense na marmota que saiu a aventura desses dois desbravadores amazonenses…

Bod√≥salmorado: Ticapac√ļ, Ticapac√ļ, onde tu ta mano?

Ticapac√ļ: _Eu t√ī aqui, eu!

Bodósalmorado: Vamos lá naquela ponte maceta que inaugurou?

Ticapac√ļ: E vamos de que?

Bodósalmorado responde:E pra que serve essa monstra asa que tu tem seu Baitola? Garanto que não é só de enfeite.

Ticapac√ļ: Tu ta muito gaiatinho, vai j√° pegar a tua merenda. Tu n√£o te alembra n√£o, que um curumim barrigudo me acertou antonte com uma baladeira achando que eu era um filhote de curica? T√ī usando Ice( aquele gel azul da Amazon Ervas que todo Amazonense que se preze tem em casa) and√≠roba e sebo de Holanda. Mas ainda d√≥i que s√≥… Sendo assim a gente poderia ir at√© o terminal do Centro e pegar qualquer bus√£o que v√° pro T2 ( Terminal da Cachoeirinha) e de l√° da pra pegar o 118.

Bod√≥salmorado: Teles√©? O 118 roda no balde, roda tanto que sinto at√© vontade de provocar… Vamos pegar o 124 ou o 103 que √© menos demorado.

Ticapac√ļ: Vamo simbora??

Bod√≥salmorado: Perainda maninho to botando uma roupa bem chibata, vai que tem uma caboca que se afei√ßoa comigo l√° na ponte…

Dentro de alguns minutos Bodósalmorado aparece todo aplumado e diz:_ Tcharan!!!! Como eu estou?

Ticapac√ļ se espocando de rir, diz: hahahaha e onde tu vai assim todo de preto? Ta parecendo um Saba Hosti…

Bod√≥salmorado: Sei l√° onde √© ‚Äė‚Äôbabashopping‚Äô‚Äô…

Ticapac√ļ: √Č Saba Hosti seu pindoba. E tira logo essa roupa de luto e coloca aquele teu turur√≠ do Carnaboi que ai tu vai grelhar.

Bod√≥salmorado: Mano, tu sabe chegar l√° no terminal, n√©? √Č longe daqui?

Ticapac√ļ fazendo um biquinho, diz: √Č bem ali mano!

Os dois bem faceiros saem em dire√ß√£o ao terminal do centro… Ao chegarem l√°, um diz ao outro que n√£o podem esquecer-se de que o Conde Dr√°cula Catinguento havia dito aos dois: ‚Äė‚Äôos cabocos daqui n√£o podem saber que n√≥s exesti. A partir do momento em que eles espiarem voc√™s assim em hip√≥tese algum podem transformar-se em morcegos‚Äô‚Äô… Esse foi o car√£o que eles pegaram na lata por deixarem ser vistos pelo Seu Estanyslaw e D. Mixiquitaia.

Duas horas e vinte minutos depois, Bodósalmorado diz: Mano esse busão ta demorando no balde e aposto que ele vai ta até o tucupi de gente.

Ticapac√ļ: Num morre mais, espia s√≥, l√° vem ele. E como tu falou at√© o Tucupi…

Bodósalmorado: Assim que eu fizer a parada pro motora, tu corre e entra na marra, se tiver algum gaiatinho cheio de graça a gente ajumenta na porrada.

Depois de muito empurra, empurra, finalmente nossos vampiros conseguiram adentrar o √īnibus. Saindo do terminal logo a frente dois galerosos entraram no √īnibus e anunciaram o assalto: ‚Äė‚Äô√Č o seguinte, eu poderia ta pedindo, ta vendendo jujuba e bombom de mangarataia pra tirar o h√£ h√£ da garganta, mais isso √© um assalto mermo… Cambada vai passando o pagode, a carteira, o celular. E se algum baitola reagir leva bala nas fu√ßas e peixeira no bucho!‚Äô‚Äô

Bod√≥salmorado: Minha nossa senhora da geladeira me mantenha frio! Meu Conde Dr√°cula Catinguento amado, n√£o permita que morramos sem conhecer a Ponte Manaus/ Iranduba… e..

Ticapac√ļ fala cochichando:

Fica calmo mano. A gente j√° ta morto, se a bala da arma dele n√£o for de prata e nem a peixeira dele, n√£o tem problema nenhum… Como o bus√£o ta lotado at√© o gargalo, a gente vai pra cima deles e desce o cacete. Da√≠ a gente se embrenha no meio do angu e quando a Rocam chegar a gente pega beco pra ningu√©m saber quem somos n√≥s…

Ticapac√ļ atr√°s de Bod√≥salmorado da um empurr√£ozinho de leve para motivar o irm√£o. E prossegue o di√°logo:

Mas tu vai na frente porque eu t√ī com a asa ou melhor o bra√ßo arrega√ßado.

Bod√≥salmorado: V√ī merrrrmo!!! Espia o reguel√£o!!!!

Ticapac√ļ: Isso √© que d√° ter um irm√£o frouxo… Ent√£o ta bom, eu v√ī no gordinho cinturinha de pac√ļ e t√ļ vai naquele outro que l√° perto do motora, aquele que √© s√≥ o cu√≠, vai ser moleza. Tu chega junto e j√° ajumenta ele…

Bodósalmorado: de rocha mermo?

Ticapac√ļ: De rocha!!!

Ent√£o os dois se deslocaram em dire√ß√£o aos malfeitores, e antes mesmo que Ticapac√ļ chegasse pr√≥ximo do galeroso, Bod√≥salmorado faz um escarc√©u e manda o galeroso dar meia hora. O mesmo diz: ‚Äė‚ÄôTe orienta seu dentudo, te meto bala‚Äô‚Äô. A mulherada come√ßa a gritar, a chorar…

Ticapac√ļ sem saber o que fazer volta em dire√ß√£o ao irm√£o e ouve-se ent√£o um disparo. Bod√≥salmorado foi atingido no gog√≥ e mesmo assim continuou xingando o galeroso. Ticapac√ļ se aproxima do irm√£o e cochicha em seu ouvido:_ ‚Äė‚ÄôFinge que ta morrendo!‚Äô‚Äô Bod√≥salmorado: ‚Äė‚ÄôFingir que t√ī morrendo √© o escambal, agora esse z√© roela vai saber o poder da minha dentada‚Äô‚Äô Ticapac√ļ mais uma vez cochicha: Finge que t√° morrendo seu leproso, ou eu mermo vou te matar depois, ta todo mundo olhando a tua presepada… Nisso Bod√≥salmorado finge cair como um finado…

Os galerosos achando mesmo que tinham matado o caboco, saem zarpado. Uma das mulheres em total desespero diz choramingando: ‚Äė‚ÄôAi meu pai! Minhanossinhora das causas imposs√≠veis… Vigemaria, chama o samu! Mataro o homi, Mataro o homi‚Äô‚Äô

Ticapacu agoniado, sem saber o que fazer, finge que chora a morte do irm√£o e chega no p√© do ouvido dele e diz: Ta vendo! Daqui a pouco o SAMU ta aqui, a A CR√ćTICA tamb√©m. Me diz como vamos sair dessa?

Ambos ficam ali por alguns instantes at√© que: ionnnn… ionnnnn…ionnn. Chega o SAMU, a reportagem, a pol√≠cia… Os pol√≠cias pedem para os curiosos se afastarem pois precisam isolar a √°rea para coletar amostras de sangue, digitais, e qualquer evid√™ncia para acharem os culpados (Tu jura? √© papo besta!) A pol√≠cia s√≥ mandou a cabocada descer do bus√£o e chamou o rabec√£o pra juntar o corpo do Bod√≥salmorado. Afinal de contas vampiro n√£o tem pulsa√ß√£o, automaticamente j√° foi dado como morto. Ticapac√ļ sobe no rabec√£o.

J√° estavam na Torquatro a caminho do IML da Cidade Nova quando scrmannn bummm b√°aaa… O motorista foi desviar da buraqueira e acabou atingindo um motot√°xista que vinha l√° do Zumbii, a sorte que n√£o foi nada grave, s√≥ 3 costelas quebradas, uma fratura exposta no membro superior direito e traumatismo craniano, mas foi encaminhado ao Jo√£o L√ļcio e ta tudo beleza… Chegando no IML Bod√≥salmorado √© levado para fazer a aut√≥psia, como ele n√£o √© leso nem nada, j√° tinha cuspido a bala para que o doutor n√£o precisasse arrombar seu gog√≥.

O Doutor de plant√£o diz:_ Desculpe, quem √© o Senhor? E o senhor n√£o est√° autorizado a estar aqui!(Dirigindo as palavras a Ticapac√ļ)
Fingindo estar em lágrimas diz:­_ Eu sou o irmão desse leproso..

Quer dizer caboco… Pelamordideus dot√ī, num tica meu irm√£o n√£o. Ele me pediu antes de morrer, pra ningu√©m triscar nele…

M√©dico Legista:_Eu tenho que cort√°-lo √© a √ļnica maneira de retirar a bala… E… (Ao retirar o len√ßol branco de cima de Bod√≥salmorado). Noooooossa! Quem fez isso??

Ticapac√ļ: Foi o galeroso!

M√©dico Legista: N√£o, n√£o, tava me referindo a feiura mesmo… Teu irm√£o √© travoso hein…

Ticapac√ļ: Deixa de gra√ßa dot√ī… Isso n√£o √© hora pra brincadeira! Mas Num trisca nele n√£o… Ele √© travosinho, remelento, dentudo mais √© meu irm√£o. E teria como o senhor liberar logo o corpo dele? √Č que vou levar ele pra ser enterrado no Cemit√©rio Pantale√£o l√° em Autazes… Seu ultimo desejo era ser enterrado embaixo de uma mangueira que tem l√°, ele dizia que quando morresse queria servir de adubo… (E num ar de espanto) Ulha dot√ī! A bala ta aqui do ladinho dele…

Médico legista:_ Mas como isso é possível?

Ticapac√ļ:_ Milagre dot√ī… Ou deve ter sido da pancada do rabec√£o no mototaxi… O mais importante √© que ele j√° ta liberado n√©??

M√©dico Legista: Ta, ta, t√°… Leva logo esse bisonho daqui, antes que eu passe o bisturi nessa poronga enorme que ele tem e que serre esse dente de vampiro que voc√™s dois tem…

Ele empurra a maca at√© o estacionamento e diz: Te alevanta logo da√≠ antes que eu mermo fa√ßa tu virar um defunto…

Bod√≥salmorado:_ p√ī mano vamo logo simbora daqui, tomei abuso daquele m√©dico… Onde j√° se viu querer dar um talho no meu gog√≥. Se ele fizesse isso iria morder as fu√ßas dele… E outra coisa: N√£o vou conseguir ir voando, naquela pancada que o motorista deu no motot√°xi me bati todinho… t√ī todo roxo! Vamos ter que voltar de bus√£o.

Pegaram o primeiro √īnibus que passou rumo ao centro, meia hora depois o √īnibus da Uni√£o Cascavel ficou no prego. Obrigando assim os dois Vampiros Amazonenses a voltarem voando, rumo ao Igarap√© do Mestre Chico. A √ļnica coisa que conheceram nesse passeio foi o IML… PAID√ČGUA HEIN!!??

 

***Palavras escritas err√īneamente conforme a pronuncia regional…
escrito por Yana Bentes

Os VampiroS AmazonenseS
Os VampiroS AmazonenseS

Coment√°rios