Home Notícias Polícia Padrasto estuprava enteada e alegava suposto “ritual espírita”

Padrasto estuprava enteada e alegava suposto “ritual espírita”

1 minutos lido
574

Um lavrador, de 53 anos, foi indiciado pela Polícia Civil por abusar sexualmente da enteada de 16 anos na zona rural de Uberlândia.

Conforme informou a delegada Lia Valechi, o suspeito cometia o crime há dois anos. Ele dizia que era médium e argumentava com a adolescente que as relações sexuais eram praticadas como ritual para “retirar espírito ruim dela”.

O crime foi descoberto depois que a vítima contou para a mãe, em agosto, e ela fez a denúncia para a Polícia Civil.

Ainda segundo as investigações, a menina passava por um momento difícil e o autor usava a situação para cometer estupro, em um quarto da casa, distante da vista da esposa. Ele também ameaçava matar a adolescente se ela contasse sobre o crime.

A delegada informou ainda que a família mora em uma fazenda perto da BR-365 e assim que a vítima contou do crime, o homem desapareceu. O G1 perguntou se o homem está preso, mas até a última atualização da reportagem não houve retorno.

A vítima tem também uma irmã, de 20 anos, e um irmão de quatro anos, que é filho do suspeito. A polícia apurou que ambos não foram violentados. A mãe foi ouvida na Delegacia da Mulher e disse que até agosto não sabia dos abusos.

O inquérito será encaminhado para o Poder Judiciário.

Carregar Mais Matérias Relacionadas
Carregar Mais Por Roger Siqueira
Carregar Mais Em Polícia

Deixe uma resposta

Leia Também

PC, em alusão ao dia do desarmamento infantil, encaminha para reciclagem mais de 600 armas brancas

Em alusão ao dia do desarmamento infantil, comemorado no dia 15 de abril, a Delegacia Espe…