Parlamentar afirma que o Estado se rendeu ao narcotr√°fico e ao crime organizado

27

Garantir Seguran√ßa √† popula√ß√£o amazonense foi a reivindica√ß√£o do deputado estadual Sidney Leite (PSD), no primeiro dia ap√≥s o recesso, na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALE-AM), na manh√£ desta quarta-feira, 1¬ļ de agosto.

O parlamentar destacou momentos de terror vividos pela popula√ß√£o do Amazonas nos primeiros seis meses do ano e citou n√ļmeros que comprovam a criminalidade neste per√≠odo. “Em seis meses, foram registrados 5.853 roubos de celular. Foram 4.585 ve√≠culos roubados no Estado. Lamentavelmente, a c√ļpula da Seguran√ßa P√ļblico e o Governo do Estado se renderam ao crime organizado e aos traficantes. √Č com muita tristeza que eu registro isso”, desabafou.

Para o deputado, nada de concreto est√° sendo feito para melhorar o quadro de inseguran√ßa, tendo em vista os in√ļmeros relatos de v√≠timas, que ocorrem em todas a zonas e bairros da cidade. “Chegamos √†s raias do absurdo. N√£o basta estar na periferia ou bairros da zona Sul de Manaus, os assaltos acontecem em toda cidade. As pessoas t√™m medo de ir ao banco, os trabalhadores est√£o com medo de pegar √īnibus. Estamos falando de dados que mostram Manaus como a 34¬™ cidade mais violenta do mundo. Cad√™ uma posi√ß√£o concreta do governo?”, cobrou.

Para ratificar ainda mais o seu discurso, Sidney Leite levantou dados que mostram a inseguran√ßa no interior do Amazonas que, segundo ele, n√£o possuem quadro de policiais civis e militares suficientes para conter o crime no interior. “Cidades como Silves e Nova Olinda do Norte t√™m apenas seis policiais militares. O Munic√≠pio de Autazes tem cinco policiais. Em Mau√©s, tem seis policiais civis e 12 policiais militares para uma cidade de mais de 60 mil habitantes. √Č este o quadro da inseguran√ßa. Se essa √© ‘arruma√ß√£o da casa¬ī, √© melhor botar o elefante em uma casa de cristal porque eu n√£o tenho mem√≥ria de o Estado viver uma situa√ß√£o de calamidade na Seguran√ßa t√£o grande como est√° vivendo a popula√ß√£o do Amazonas, em especial a cidade de Manaus”, concluiu.

Sa√ļde P√ļblica

O deputado estadual Sidney Leite (PSD) tamb√©m usou a Tribuna da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALE-AM) para mostrar sua preocupa√ß√£o na √°rea da sa√ļde p√ļblica. “O Estado passa por momento muito dif√≠cil, tanto no interior como na capital. Faltam leitos e medicamentos. A fila de espera para fazer uma consulta, exame e cirurgia √© gigantesca, e m√©dicos est√£o com 3 meses de sal√°rios atrasados”, informou.

Ele questionou a divulga√ß√£o, por parte do governo, onde afirma o equil√≠brio financeiro do Estado e as melhorias no setor da sa√ļde. “Se a sa√ļde financeira do Amazonas est√° t√£o bem e tem muito dinheiro, porque atrasar o pagamento dos profissionais da sa√ļde? O abastecimento de medicamentos chega no m√°ximo a 27% da capacidade necess√°ria. Este modelo que est√° a√≠ n√£o deu certo. √Č preciso que se tome medidas emergenciais, uma vez que as pessoas est√£o morrendo nas filas sem uma perspectiva de ter uma cirurgia e uma consulta. Espero que essa solu√ß√£o seja resolvida em breve, para evitar uma nova paralisa√ß√£o na √°rea”, concluiu.

Sidney Leite / Foto : Divulgação
Sidney Leite / Foto : Divulgação

Coment√°rios