Policiais militares e civis prendem homem que se passava por autoridades do Estado

245

Policiais militares e civis prenderam em flagrante um homem de 36 anos, na manhã desta sexta-feira, 14/02, por estelionato. Ele se passava por autoridades do Estado, entre elas o Comandante-Geral da Polícia Militar do Amazonas (PMAM), Coronel PM Ayrton Norte, e exigia vantagens ou dinheiro.

O suspeito foi preso no bairro Nova Esperança, zona Oeste de Manaus. / Foto: Divulgação/PMAM
O suspeito foi preso no bairro Nova Esperança, zona Oeste de Manaus. / Foto: Divulgação/PMAM

Segundo o delegado Raul Augusto Neto, titular do 12º Distrito Integrado de Polícia (DIP), o suspeito é contumaz na prática de estelionato e, também, já respondeu pela prática de furtos. “Há 20 dias recebemos essa informação de que ele se passava por autoridades. Ele oferecia vantagens em troca de dinheiro e estava tentando vender uma vaga em leito em um hospital”, disse o delegado. Ele exigiu R$ 2 mil de uma das vítimas para vender uma vaga em um leito na Fundação Centro de Controle de Oncologia (Fcecon). A vítima entregaria o dinheiro nesta sexta-feira.

Além disso, ele ligava para órgãos públicos, se passando por autoridades, para tentar obter autorizações para a realização de bandas de Carnaval. O suspeito, também, estava tentando enganar um homem que alugava equipamentos de som e iluminação. Ele queria que a vítima cedesse os equipamentos em nome de autoridades para a realização de um evento beneficente para crianças com câncer que seria realizado pelo poder público.

O Serviço de Inteligência da Polícia Militar do Amazonas (PMAM) estava acompanhando o caso. O suspeito foi preso no bairro Nova Esperança, zona Oeste de Manaus. Ele tentou fugir entrando em uma residência, mas foi capturado.

“Ele atuava ligando para secretárias e autoridades usando meu nome para tentar receber vantagens. Eu recebi uma gravação. Convocamos as pessoas que foram vítimas a compareceram ao 12º DIP. Ele é audacioso, mas ninguém aqui no Estado está a cima da Lei. Alerto, ainda, que nenhum membro no comando está autorizado a pedir nada. Se isso acontecer, desconfie e denuncie”, disse o Coronel PM Ayrton Norte.

*Com informações de assessoria

Comentários