Prefeito Artur Neto terá que se explicar por que liberou R$ 26,5 milhões a órgão extinto em 2015

3

Foi aprovado na Câmara Municipal de Manaus (CMM) na terça-feira (15/6) um requerimento que pede explicações à Prefeitura de Manaus sobre os R$ 26,5 milhões destinados à antiga Secretaria Municipal de Governo (Semgov).

A Semgov foi extinta no inicio de início de 2015 pela gestão Artur Neto e publicada na forma de lei no Diário Oficial do Município em abril do ano passado. O requerimento solicita informações de como e onde a verba foi aplicada, se houve abertura de crédito suplementar e se houve anulação da dotação orçamentária depois da extinção da Secretaria.

A CMM também pediu esclarecimentos detalhados ao chefe da Casa Civil, Márcio Noronha que, dentre inúmeros questionamentos, terá que responder o que foi feito com o valor de R$ 26,5 milhões que foi orçado depois que a Semgov foi instinta.

Noronha, considerado “pessoa de confiança” do prefeito, teve o seu nome publicado pelo Tribunal de Contas do Estado do Amazonas ( TCE-AM), como “Ficha Suja”, agora o Chefe de Gabinete Civil do então Prefeito de Manaus Arthur Neto (PSDB), está na mira da Câmara Municipal de Manaus – ( CMM).

Com a aprovação do requerimento, apresentado pelo vereador Professor Bibiano (PT) na Câmara Municipal, o procedimento é que o Poder Executivo e Márcio Noronha responda à demanda do órgão legislativo em até 15 dias.

 

Prefeito Artur Neto terá que se explicar por que liberou R$ 26,5 milhões a órgão extinto em 2015
Prefeito Artur Neto terá que se explicar por que liberou R$ 26,5 milhões a órgão extinto em 2015

Curte nosso conteúdo?!

Receba as notícias diretamente no seu e-mail:

Comentários