Home Notícias Manaus Prefeito garante 30% de cobertura de esgoto na cidade até fim do ano

Prefeito garante 30% de cobertura de esgoto na cidade até fim do ano

6 min - tempo de leitura
35

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, garantiu que a cidade terá aproximadamente 30% de cobertura de esgoto até o fim do ano. A declaração foi dada nesta quinta-feira, 12/11, em vistoria à obra de revitalização da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), na rua das Violetas, bairro Jorge Teixeira, zona Leste, que integra o Programa de Desenvolvimento Urbano e Inclusão Socioambiental de Manaus (Prourbis), da prefeitura.

“Quando assumi a prefeitura, o nível de saneamento básico por esgoto era de apenas 4% e deixaremos a cidade, neste fim de 2020, próximo dos 30% e com o compromisso da empresa Águas de Manaus de chegar, em 2030, com esgoto para 80% das casas, almejando a perspectiva do que será o número de habitantes da cidade até lá”, explicou o prefeito Arthur Neto.

Os quase 30% de cobertura em esgoto, segundo a Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados do Município de Manaus (Ageman), que fiscaliza o contrato com a concessionária do serviço de abastecimento e saneamento, considera, além dos 22% previstos na meta da empresa para este ano, o recebimento provisório de sistemas de esgotamento sanitário de três etapas do Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus (Prosamim).

“A empresa cumpre a meta prevista para dezembro de 2020 e chega aos 22% de cobertura de esgoto e a Prefeitura de Manaus amplia esse percentual, antecipando as próximas metas, inclusive, com o recebimento provisório dos Prosamim 3, já recebido, e dos Prosamins 1 e 2, que estamos fechando para a Águas de Manaus, vamos ampliar a rede de esgoto para 29,36%. Com isso, antecipamos a meta de esgotamento para 30% ainda este ano”, informou o diretor-presidente da Ageman, Fábio Alho.

ETE Prourbis

Com três mil metros quadrados, a ETE do Prourbis, que soma mais de 22 quilômetros de redes coletoras de esgoto implantadas, deverá entrar em funcionamento já em dezembro. Responsável pela execução da obra, a concessionária Águas de Manaus estima que a nova estrutura vá beneficiar mais de 7 mil famílias.

Já foram realizados serviços como pintura, confecção de alvenaria de vedação, aplicação de concertina e tratamento de gradis. Até o dia 20 de dezembro, serão realizados ajustes na infraestrutura elétrica, testes de comissionamento, limpeza da rede de contribuição, além de novos testes em todos os equipamentos da estação. A concessionária também vai construir uma elevatória de esgoto bruto, para complementar o sistema de coleta da ETE.

A área escolhida para realização dos trabalhos se deu pelo baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do Jorge Teixeira. Com isso, foram realizados serviços de infraestrutura na região, com drenagem, pavimentação asfáltica, iluminação, arborização e acessibilidade, além da construção de unidades habitacionais, para famílias que moravam em áreas de risco.

Nos últimos dois anos, Manaus ganhou três Estações de Tratamento de Esgoto (ETEs) de médio e grande portes, sendo que a principal delas é a ETE Timbiras, na Cidade Nova, zona Norte, a maior do Norte do país, com capacidade de tratar 220 litros por segundo, beneficiando 100 mil pessoas no bairro e adjacências.

“O saneamento básico é importante para a manutenção da saúde da população. Investir nesse tipo de obra significa investir em saúde, qualidade de vida e preservação do meio ambiente. As obras para ampliar a cobertura de esgoto em Manaus estão sendo realizadas. Em paralelo, intensificamos o trabalho de sensibilização da população, para que todos entendam a importância de se conectar às redes e tratar seu esgoto”, reforçou o diretor-presidente da Águas de Manaus, Renato Medicis.

Estrutura

Aproximadamente 500 mil pessoas na cidade têm rede de esgoto disponível. A empresa estima que, por mês, 1,5 milhão de litros de esgoto são coletados e tratados nas estações de tratamento geridas pela concessionária. Todo esse resíduo passa por processos de despoluição antes de ser devolvido à natureza.

O sistema de esgotamento administrado pela Águas de Manaus é formado por quase 600 quilômetros de rede coletoras, interceptores e coletores-troncos, 55 estações elevatórias e 69 ETEs ativas, além de uma estação de pré-condicionamento (EPC), no bairro Educandos, que está em processo de modernização.

Carregar Mais Matérias Relacionadas
Carregar Mais Por Roger Siqueira
Carregar Mais Em Manaus

Deixe uma resposta

Leia Também

Prefeito Arthur Neto vistoria obras de reconstrução do T1

Com um grande número de obras de infraestrutura viária, mobilidade, educação, saúde, assis…