Prefeito, vereadores e secret√°rios s√£o presos em durante opera√ß√£o “Lex Talionis”, no Amazonas

100

Na manh√£ desta ter√ßa-feira (27) a Pol√≠cia Federal (PF) deflagrou a opera√ß√£o “Lex Talionis” que prendeu o prefeito de Humait√°, Herivaneo Vieira de Oliveira (PROS), o vice, Rademacker Chaves, quatro vereados e dois garimpeiros suspeitos de envolvimento em ataques a pr√©dios p√ļblicos no mun√≠cipio amazonense, 675 km distante da capital.

Popula√ß√£o se revolta e incedeia pr√©dios e carros p√ļblicos em Humait√° - Imagem: Via Whatsapp
Sede do Ibama em Humait√° foi incendiada por grupo – Imagem: Via Whatsapp

Segundo informa√ß√Ķes da PF, pol√≠ticos e garimpeiros suspeitos de cometer ataques e atentados a im√≥veis e ve√≠culos do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renov√°veis (Ibama) e do Instituto Chico Mendes de Conserva√ß√£o da Biodiversidade (ICMBio), em outubro de 2017, foram identificados durante investiga√ß√£o.

Ainda de acordo com a Polícia Federal, os vídeos, depoimentos e perícia comprovam a participação direta do prefeito e de vereadores no crime. Eles teriam incitado garimpeiros e moradores a destruírem com fogo prédios do Ibama e ICmbio, além de camionetes, barcos de fiscalização e um veículo que estava no estacionamento do Incra. A ação seria uma represália a uma fiscalização de órgãos ambientais contra o garimpo de ouro em áreas de proteção no rio Madeira.

O ato seria em retalha√ß√£o pelo fato do ICMBio e do IBAMA terem suspendido as atividades garimpeiras na regi√£o. Pelo menos 70 balsas usadas em um garimpo. Os danos aos bens p√ļblicos causaram preju√≠zo avaliado em R$ 1.101.052,87 para os cofres p√ļblicos federais.

Sede do Ibama em Humait√° foi incendiada por grupo – Imagem: Via Whatsapp

Os presos foram levados, em prisão temporária, para a sede da Polícia Federal em Porto Velho (RO), onde vão prestar depoimento.

Segundo a PF, as investiga√ß√Ķes sobre o caso apontam que garimpeiros e pol√≠ticos participaram da depreda√ß√£o de patrim√īnio ocorrida no munic√≠pio. Pr√©dios p√ļblicos, carros e barcos foram destru√≠dos em outubro do ano passado.

‚ÄúForam obtidos ind√≠cios de que os pol√≠ticos envolvidos incentivaram os manifestantes a depredarem os bens dos √≥rg√£os p√ļblicos. A Pol√≠cia Federal identificou as autoridades pol√≠ticas e tamb√©m alguns dos executores dos atos criminosos‚ÄĚ, informou comunicado da PF.

O nome da opera√ß√£o faz alus√£o √† Lei de Tali√£o, do latim ‚Äúlex talionis‚ÄĚ, conhecida pela m√°xima ‚Äúolho por olho, dente por dente‚ÄĚ.

Fonte: Assessoria

Coment√°rios