Presidente da Aleam garante luta por recursos para curso de Licenciatura Indígena da UFAM

106

Nesta terça-feira (16/4) o presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), Josué Neto (PSD) assumiu compromisso de buscar recursos para o curso de Licenciatura Indígena da UFAM.

‚ÄúNo que depender desta Casa a luta pela continuidade do curso de Licenciatura Ind√≠gena da Universidade Federal do Amazonas (UFAM) ser√° nosso objetivo‚ÄĚ, afirmou Neto, ap√≥s receber o pedido de apoio do diretor do Curso de Licenciatura Ind√≠gena da Universidade Federal do Amazonas (UFAM), Luiz Fernando de Souza Santos.

Josué Neto assume compromisso de buscar recursos para o curso de Licenciatura Indígena da UFAM РImagem: Divulgação

De acordo com o diretor as verbas destinadas pelo Governo Federal para o ano de 2019 ainda não foram liberadas e isso poderá afetar a continuidade das aulas que atendem pelo menos 350 alunos indígenas em comunidades do Alto Rio Negro e Baixo Amazonas.
‚ÄúS√£o necess√°rios pelo menos R$ 2,8 milh√Ķes por ano para o custeio do programa‚ÄĚ, afirmou Luiz Fernando.

‚ÄúA Assembleia encaminhar√° ao Governo Federal o pedido para que os recursos sejam liberados de modo a n√£o prejudicar o andamento das turmas. O Amazonas √© um dos estados que mais concentra popula√ß√Ķes ind√≠genas e tradicionais, √©, portanto, nosso dever permitir e dar meios para que a educa√ß√£o de qualidade seja oferecida a esses amazonenses‚ÄĚ, afirmou Josu√© Neto.

Dentre as necessidades estão a manutenção de 320 estudantes, divididos em oito turmas, sendo 240 alunos no município de São Gabriel da Cachoeira nas turmas Tukano, Baniwa, Nheengatu, e Yanomamy. E há outros 40 alunos no município de Santa Izabel do Rio Negro. As despesas principais são com logística, material didático, alimentação, hospedagem, e diárias dos instrutores dos cursos.

Coment√°rios