Preso cortado em 59 pedaços, teve fígado grelhado e comido por detentos

16

Uma barbaridade medonha chocou muita gente em São Luís, no ano de 2013. Um ritual canibalístico aconteceu no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, foi denunciado à Justiça pelo promotor Gilberto Câmara Júnior, da 12ª Promotoria de Justiça de Substituição Plena.

O preso Edson Carlos Mesquita da Silva, de 34 anos, foi torturado por seis pessoas em plena cela, esfaqueado várias vezes e teve o corpo cortado em 59 pedaços. A vítima teve seu fígado arrancado, temperado, grelhado e comido pelos assassinos, que ainda o distribuíram aos colegas de espaço.

Loading...

Mas, quase 2 anos depois, o testemunho de uma pessoa que presenciou uma dessas execuções, ocorrida no Presídio São Luís 2, tem deixado promotores e investigadores agoniados com a barbaridade dos assassinos, apesar de conhecerem bem o violento histórico do complexo. A investigação policial resultou no inquérito da promotoria enviado à Justiça.

Pense numa marmota bizarra e tedoidé.

Agência Brasil
Agência Brasil

Comentários

comentários