Professor de ensino fundamental prometia notas altas em troca do silêncio das vítimas. Entenda

1433

O professor recebeu voz de prisão, porém ainda resistiu apontando uma faca para os policiais, mas acabou se entregando.

Carlos Aberto Pereira Cruz, de 47 anos e professor de ensino fundamental, foi preso na manh√£ da √ļltima ter√ßa-feira (16), acusado de estupro de vulner√°vel. A pris√£o foi realizada por policiais da Delegacia Especializada em Prote√ß√£o √† Crian√ßa e ao Adolescente (Depca).

Foto: Lana Honorato/ PC-AM
Foto: Lana Honorato/ PC-AM

O professor j√° tinha passagem pela pol√≠cia no dia 1¬ļ de outubro, acusado de ter abusado de uma crian√ßa de 8 anos e, outras v√≠timas j√° tinham prestado queixa contra ele.

Na primeira den√ļncia contra o professor, o crime teria ocorrido em um a escola localizada no bairro Col√īnia Santo Ant√īnio, zona Norte, onde o mesmo lecionava. Ele foi solto em audi√™ncia de cust√≥dia, no entanto, ap√≥s esta primeira den√ļncia, outras v√≠timas tamb√©m foram at√© a delegacia para relatar abusos que o professor cometia.

De acordo com a delegada titular Joyce Coelho, o criminoso cometia os abusos, porém as vítimas não tinham coragem para denunciá-lo. Ele dizia dar notas altas para manter as vítimas em silêncio.

Durante a investigação, a titular da Depca explicou ainda que Carlos teria tentado fugir para uma comunidade em Iranduba  (diante 27 Km de Manaus), e que seus familiares tentaram forjar que o mesmo tinha desaparecido, através de um Boletim de Ocorrência (BO).

Carlos foi detido em uma quitinete localizada na rua Igrapi√ļna, bairro Alvorada, indiciado por estupro de vulner√°vel. Depois dos procedimentos cab√≠veis na Depca, ele ser√° encaminhado ao Centro de Deten√ß√£o Provis√≥ria Masculino (CDPM), e ficar√° √† disposi√ß√£o da Justi√ßa.

 

Coment√°rios