Proposta de reajuste é faz de conta de um governo acostumado a fazer ameaças, diz Serafim

99

A proposta de reajuste salarial feita pelo estado aos professores, que estão em greve há duas semanas, é um faz de conta de um governo que não conhece a realidade da categoria e está habituado a fazer ameaças. A afirmação é do deputado Serafim Correa (PSB), que durante discurso na Assembleia Legislativa do Estado (ALE-AM), na manhã desta quinta-feira (5), disse lamentar o comportamento irracional do secretário de Educação, Lourenço Braga, e do governador Amazonino Mendes (PDT).

Ontem, o Governo do Estado usou as redes sociais para divulgar uma nova proposta salarial, com reajuste de 15,53%.

Nova proposta para os servidores da Educação do Amazonas feita pelo governador Amazonino Mendes / Foto : Reprodução Facebook
Nova proposta para os servidores da Educação do Amazonas feita pelo governador Amazonino Mendes / Foto : Reprodução Facebook

‚ÄúA sensa√ß√£o que eu tenho √© de que quem fez essa proposta n√£o tem a menor ideia da realidade dos professores, e a√≠ vendem uma outra realidade. (Eu) j√° passei dos 70 anos, o governador tamb√©m, o secret√°rio (de Educa√ß√£o) tamb√©m, e a idade n√£o nos permite fazer coisas irracionais. Agora n√£o d√°, e isso precisa ficar bem claro, para querer interromper o debate pol√≠tico, querer amea√ßar, querer dizer que √© o tal, esse tempo j√° passou‚ÄĚ, defendeu Serafim.

Para o deputado, os argumentos utilizados pelo governo para não conceder o reajuste pleiteado pelos profissionais da educação, foram derrubados um a um.

Proposta de reajuste é faz de conta de um governo acostumado a fazer ameaças, diz Serafim / Foto : Marcelo
Proposta de reajuste √© faz de conta de um governo acostumado a fazer amea√ßas, diz Serafim / Foto : Marcelo Ara√ļjo

‚ÄúPrimeiro o governo disse que n√£o tinha recurso e eu mostrei pelo portal do Fundeb, que no primeiro bimestre entrou R$ 393 milh√Ķes. Pior, o prazo para o governo dizer em que gastou esse dinheiro venceu no dia 31 de mar√ßo e silenciaram. Depois disseram que tinha dinheiro, mas que n√£o poderiam dar o reajuste para os professores por conta da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) e eu pausadamente mostrei que no portal do FNDE, est√° claro que isso n√£o existe‚ÄĚ, analisou o parlamentar.

Na proposta apresentada ontem, o governo estadual ofereceu, segundo Serafim, direitos que j√° est√£o garantidos em lei e ainda benef√≠cios que a categoria j√° possui, como a manuten√ß√£o do plano de sa√ļde, enquadramento de professores e pedagogos, retirada do desconto do vale transporte e cria√ß√£o de uma comiss√£o de revis√£o do PCCR e da progress√£o horizontal.

‚ÄúReajuste de 15,53%? Eles n√£o explicaram, por exemplo, se isso ser√° pago parcelado. Afirmam que v√£o manter o plano de sa√ļde para todos. E o que isso significa a mais para os professores? Eles s√≥ est√£o mantendo o que j√° existia. Progress√£o vertical √© natural e j√° est√° prevista em outra lei. Afirmam que v√£o retirar o desconto de 6% do vale transporte e n√£o dizem quanto √© isso em dinheiro. Por √ļltimo, eles prometem criar uma comiss√£o de revis√£o do PCCR e da progress√£o horizontal com a presen√ßa do sindicato. Ora, progress√£o horizontal √© algo natural depois de determinado per√≠odo‚ÄĚ, avaliou Serafim.

Ao final da sessão, as lideranças do movimento grevista de professores da rede estadual de ensino, afirmaram que a paralisação continua e vão aguardar uma nova proposta do governo. Essa foi a segunda vez, em uma semana, que o titular da Seduc, promete vir à ALE-AM explicar a proposta de reajuste e falta.

Proposta de reajuste é faz de conta de um governo acostumado a fazer ameaças, diz Serafim / Foto : Marcelo
Proposta de reajuste √© faz de conta de um governo acostumado a fazer amea√ßas, diz Serafim / Foto : Marcelo Ara√ļjo

Texto: Janaína Andrade
Foto: Marcelo Ara√ļjo

Coment√°rios