Home Notícias Política Proposta de reajuste é faz de conta de um governo acostumado a fazer ameaças, diz Serafim

Proposta de reajuste é faz de conta de um governo acostumado a fazer ameaças, diz Serafim

5 min - tempo de leitura
5

A proposta de reajuste salarial feita pelo estado aos professores, que estão em greve há duas semanas, é um faz de conta de um governo que não conhece a realidade da categoria e está habituado a fazer ameaças. A afirmação é do deputado Serafim Correa (PSB), que durante discurso na Assembleia Legislativa do Estado (ALE-AM), na manhã desta quinta-feira (5), disse lamentar o comportamento irracional do secretário de Educação, Lourenço Braga, e do governador Amazonino Mendes (PDT).

Ontem, o Governo do Estado usou as redes sociais para divulgar uma nova proposta salarial, com reajuste de 15,53%.

Nova proposta para os servidores da Educação do Amazonas feita pelo governador Amazonino Mendes / Foto : Reprodução Facebook
Nova proposta para os servidores da Educação do Amazonas feita pelo governador Amazonino Mendes / Foto : Reprodução Facebook

“A sensação que eu tenho é de que quem fez essa proposta não tem a menor ideia da realidade dos professores, e aí vendem uma outra realidade. (Eu) já passei dos 70 anos, o governador também, o secretário (de Educação) também, e a idade não nos permite fazer coisas irracionais. Agora não dá, e isso precisa ficar bem claro, para querer interromper o debate político, querer ameaçar, querer dizer que é o tal, esse tempo já passou”, defendeu Serafim.

Para o deputado, os argumentos utilizados pelo governo para não conceder o reajuste pleiteado pelos profissionais da educação, foram derrubados um a um.

Proposta de reajuste é faz de conta de um governo acostumado a fazer ameaças, diz Serafim / Foto : Marcelo
Proposta de reajuste é faz de conta de um governo acostumado a fazer ameaças, diz Serafim / Foto : Marcelo Araújo

“Primeiro o governo disse que não tinha recurso e eu mostrei pelo portal do Fundeb, que no primeiro bimestre entrou R$ 393 milhões. Pior, o prazo para o governo dizer em que gastou esse dinheiro venceu no dia 31 de março e silenciaram. Depois disseram que tinha dinheiro, mas que não poderiam dar o reajuste para os professores por conta da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) e eu pausadamente mostrei que no portal do FNDE, está claro que isso não existe”, analisou o parlamentar.

Na proposta apresentada ontem, o governo estadual ofereceu, segundo Serafim, direitos que já estão garantidos em lei e ainda benefícios que a categoria já possui, como a manutenção do plano de saúde, enquadramento de professores e pedagogos, retirada do desconto do vale transporte e criação de uma comissão de revisão do PCCR e da progressão horizontal.

“Reajuste de 15,53%? Eles não explicaram, por exemplo, se isso será pago parcelado. Afirmam que vão manter o plano de saúde para todos. E o que isso significa a mais para os professores? Eles só estão mantendo o que já existia. Progressão vertical é natural e já está prevista em outra lei. Afirmam que vão retirar o desconto de 6% do vale transporte e não dizem quanto é isso em dinheiro. Por último, eles prometem criar uma comissão de revisão do PCCR e da progressão horizontal com a presença do sindicato. Ora, progressão horizontal é algo natural depois de determinado período”, avaliou Serafim.

Ao final da sessão, as lideranças do movimento grevista de professores da rede estadual de ensino, afirmaram que a paralisação continua e vão aguardar uma nova proposta do governo. Essa foi a segunda vez, em uma semana, que o titular da Seduc, promete vir à ALE-AM explicar a proposta de reajuste e falta.

Proposta de reajuste é faz de conta de um governo acostumado a fazer ameaças, diz Serafim / Foto : Marcelo
Proposta de reajuste é faz de conta de um governo acostumado a fazer ameaças, diz Serafim / Foto : Marcelo Araújo

Texto: Janaína Andrade
Foto: Marcelo Araújo

Carregar Mais Matérias Relacionadas
Carregar Mais Por Marcus Pessoa
Carregar Mais Em Política

Deixe uma resposta

Leia Também

Aleam antecipa pauta da próxima semana com oito Projetos de Lei e cinco vetos do governo

  A Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) vai colocar em votação, na próxima sem…