Protestos na Venezuela j√° fizeram dois mortos e dezenas de feridos

47

Os protestos dessa quarta-feira (1¬ļ) na Venezuela levaram √† morte de uma mulher, depois de, no dia anterior, ter morrido um jovem em Aragua. O segundo dia consecutivo de manifesta√ß√Ķes teria ainda deixado quase 50 pessoas feridas mas, de acordo com o Servi√ßo Municipal de Sa√ļde, todas est√£o fora de perigo. As manifesta√ß√Ķes poder√£o continuar nesta quinta-feira (2).

Manifestação contra o governo de Nicolás Maduro, e para comemorar o Dia Primeiro de Maio, em Caracas. / Foto: Manaure Quintero/REUTERS
Manifestação contra o governo de Nicolás Maduro, e para comemorar o Dia Primeiro de Maio, em Caracas. / Foto: Manaure Quintero/REUTERS

Jurubith Rausseo, de 27 anos, morreu numa clínica depois de ter sido atingida na cabeça por uma bala durante os protestos. A informação é da organização não governamental Observatório Venezuelano de Conflito Social.

Juan Guaid√≥ confirmou essa morte em sua p√°gina no Twitter. ‚ÄúComprometo-me a fazer com que a morte de Jurubith Rausseo, de apenas 27 anos, numa sala de cirurgia, pese a quem decidiu disparar contra um povo que decidiu ser livre‚ÄĚ, afirmou.

‚ÄúIsso tem de parar, e os assassinos ter√£o de ser responsabilizados pelos seus crimes. Dedicarei a minha vida a que assim seja‚ÄĚ, acrescentou o presidente interino do pa√≠s.

Crise
A Venezuela vive enorme tensão política desde janeiro deste ano, quando Maduro tomou posse de um novo mandato que não é reconhecido pela oposição e por parte da comunidade internacional. Guaidó se autoproclamou presidente de um governo interino, que conta com o apoio de mais de 50 países.

Paralelamente, o pa√≠s sul-americano vive a pior crise econ√īmica de sua hist√≥ria, o que gera protestos di√°rios para denunciar a escassez severa de alimentos e rem√©dios e a p√©ssima presta√ß√£o de servi√ßos p√ļblicos.

*Com informa√ß√Ķes da Ag√™ncia Brasil

Coment√°rios

Receba nossas atualizações no seu e-mail: